"Portas giratórias". Presidente promulga decreto mas com dúvidas

por RTP

Foto: Nuno Patrício - RTP

O presidente da República promulgou a alteração à lei que aumenta o número de anos em que um político não pode trabalhar em empresas da área das pastas que tutelou.

O decreto, que combate as chamadas "portas giratórias" entre os cargos políticos e os grupos económicos, estabelece um novo "período de nojo": aumenta de três para cinco anos.

Marcelo Rebelo de Sousa escreve que decidiu promulgar o decreto para "reforçar a transparência", mas admite ter "dúvidas" sobre os impedimentos que o Estado poderá colocar às empresas privadas que contratem antigos políticos.
pub