PS não fará acordos com PSD que ponham em causa solução governativa

por Antena 1
Lusa

Em entrevista à Antena 1, o presidente do PS e líder do grupo parlamentar, Carlos César, garantiu que os socialistas não vão fazer qualquer acordo em áreas estruturais - como a Segurança Social - que ponha em causa a atual solução de governo. Entendimentos com o PSD, a existirem, disse, serão sobre "as matérias que constituem parte da agenda política deste Governo".

Carlos César afirmou que o PS não vai trabalhar com o "PSD em áreas de risco para a unidade dos partidos que apoiam o Governo". E dá como exemplo "áreas estruturais", como o da Segurança Social.


"Abalaria muito a relação à esquerda, mas abalaria também o próprio PS porque nós não temos a mesma visão que o PSD tem sobre a Segurança social", disse.

Nesta entrevista à Antena 1, Carlos César falou sobre a situação atual do PSD, que, diz, atravessa uma "fase conturbada" e de "fragilidades" com a nova liderança de Rui Rio. Por isso, acrescenta, o momento é de "acautelar a solução política" no interior do próprio partido e não de "atentar contra a solução política do atual do Governo".

Para o socialista, "a maior ambição" do PSD e do CDS neste momento é a liderança da oposição. "Depois de eles se entenderem, se calhar, falarão connosco".

Sobre a lei de financiamento dos partidos, Carlos César está confiante na promulgação do diploma pelo Presidente da República, e evitou comentar a posição do Bloco de Esquerda que se aliou à direita para chumbar a proposta do PS.

Ainda nesta entrevista à Antena 1, o presidente do PS afirmou que por vezes, quando ouve representantes de confederações patronais, não tem a certeza "que estejam a representar de facto a opinião dos empresários". Há um problema em Portugal "de regulação, de interlocução social", disse.

E acrescenta que o mesmo acontece com os líderes das centrais sindicais e dos sindicatos, dando como exemplo a situação na Autoeuropa.

pub