Teresa Caeiro diz que CDS sempre "deu cartas" em dar protagonismo às mulheres

| Política

O vice-presidente do CDS-PP Diogo Feio expressou hoje apoio à candidatura de Assunção Cristas e a vice-presidente Teresa Caeiro sublinhou que o partido sempre "deu cartas" em ter mulheres em cargos de destaque.

"Eu lembro que a primeira líder parlamentar foi a doutora Maria José Nogueira Pinto. Foi o CDS que indicou a primeira mulher ministra da Justiça [Celeste Cardona]. O CDS sempre deu cartas independentemente de haver imposições legais", afirmou Teresa Caeiro, em declarações aos jornalistas no parlamento.

A `vice` do CDS e deputada à Assembleia da República vê "com naturalidade" que uma mulher possa assumir a presidência centrista e considera que Assunção Cristas "é uma das várias pessoas muito bem preparadas" da "nova geração de pessoas altissimamente qualificadas" para suceder a Paulo Portas.

Já o também vice-presidente centrista Diogo Feio fez uma declaração expressa de apoio a Assunção Cristas na rede social facebook: "Apoio a Assunção Cristas na sua candidatura a líder do partido. Portugal vai precisar das suas qualidades na liderança no CDS. Também acredito que com o Nuno Melo e muitos outros será possível manter um espírito de unidade e de esperança que será exemplar perante o país".

"Acredito no CDS que faz propostas para a vida das pessoas e não se deixa enredar num labirinto de ideologias. Acredito no CDS que percebe e se adapta às novas circunstâncias políticas criadas depois das últimas legislativas. Que saberá intervir perante uma situação em que o voto útil tende a desaparecer", defendeu Diogo Feio.

O antigo eurodeputado disse acreditar "num CDS que saberá estar atento aos novos movimentos políticos e eleitorais que se estão a gerar no centro político pela Europa fora", defendendo que o partido faça "acordos de oposição e de regime quando o superior interesse nacional o justifique".

Tópicos:

CDS, Nogueira,

A informação mais vista

+ Em Foco

A ONU alerta para um ano de grande instabilidade e de necessidades maiores por parte da população civil.

Os dias estão mais quentes e não é por causa do advento da primavera. A razão está identificada - as alterações climáticas fazem-se sentir em todo o planeta e as consequências espelham-se em fenómenos extremos.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.