Carlos Coelho visita bairro Molenbeek com Europa Minha

por RTP

O Europa Minha desafiou o eurodeputado Carlos Coelho a fazer o balanço das políticas de integração, no mercado de rua em Molenbeek.

Molenbeek-Saint-Jean é um bairro com quase 6 quilómetros quadrados, a vinte minutos das grandes atrações de Bruxelas. Tem perto de 95 mil habitantes, o dobro da densidade populacional da capital belga.

Duarte Valente, correspondente da RTP em Bruxelas, desafiou o eurodeputado Carlos Coelho a visitar o bairro. Entrevistado para o programa Europa Minha no mercado de rua, conversou sobre o balanço das políticas de integração europeias.

Carlos Coelho, eurodeputado há 21 anos pelo Partido Social Democrata, confessa que no último mandato o Parlamento Europeu não foi "tão eficaz nos pedidos de asilo", com "oito dossiers legislativos parados porque o Parlamento e o Conselho não se entendem". Pelo contrário, na pasta da segurança, considera ter havido um reforço "no controlo de armas, no Frontex, na Europol".

O bairro de Molenbeek


Conhecido apenas por Molenbeek, a zona onde decorreu a entrevista esteve no centro das atenções por causa dos ataques terroristas na Europa. Por lá passaram os autores dos maiores atentados em solo europeu nos últimos anos.

Em 2015, um grupo de homens armados espalharam o terror no centro de Paris, poucas semanas antes do Natal. Dos 7 que perpetraram o ataque, 3 eram de Molenbeek, incluindo Salah Abdeslam, o único que escapou com vida. Refugiou-se no bairro durante 4 meses até ser encontrado pela polícia

Em março de 2016 duas bombas explodiram em Bruxelas e as ligações entre os terroristas levaram a polícia de novo a Abdeslam e a Molenbeek. As armas utilizadas no ataque ao jornal Charlie Hebdo também vieram de Molenbeek. E Ayhoub El Khazzani, que abriu fogo num comboio em 2015, também passou por Molenbeek.


Esta reportagem faz parte do programa Europa Minha, que pode rever aqui.