Cursos de medicina chinesa contestados pelos médicos

| Saúde
Cursos de medicina chinesa contestados pelos médicos

A Ordem dos Médicos aponta o dedo ao Governo pela portaria que regula os cursos de licenciatura em Medicina Tradicional Chinesa.

Na Antena 1, o bastonário Miguel Guimarães acusa o executivo de estar a dar validade a terapêuticas que ainda não têm fundamentação científica e dis mesmo, como conta o jornalista Filipe Santa-Bárbara, que medicina há só uma.

Em causa está uma portaria conjunta dos Ministérios da Saúde e da Ciência e Ensino Superior de validação da criação de ciclos de estudo que conferem o grau de licenciado em medicina tradicional chinesa.

O bastonário afirma não estar a criticar as práticas tradicionais chinesas, mas diz que necessitam de uma investigação científica profunda e de uma regulação, que não significa a criação de licenciaturas.

A Antena 1 contactou os responsáveis do Ministério da Saúde e do Ministério do Ensino Superior para obter esclarecimentos, mas ainda não obteve qualquer resposta.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

Um terramoto de magnitude 7,5 e um tsunami varreram a ilha de Celebes, causando a morte de pelo menos duas mil pessoas. A dimensão da catástrofe é detalhada nesta infografia.

    Em entrevista exclusiva à RTP, Flávio, um dos filhos de Jair Bolsonaro, afirmou que o candidato do PT Fernando Haddad devia juntar-se a Lula da Silva.

    Na Venezuela, os sequestros estão a aumentar. Em Caracas, só este ano foram raptadas 107 pessoas.

      Faltam seis meses para a saída do Reino Unido da União Europeia. Dia 29 de março de 2019 é a data para o divórcio. A RTP agrega aqui uma série de reportagens sobre o que o Brexit pode significar.