Cursos de medicina chinesa contestados pelos médicos

| Saúde
Cursos de medicina chinesa contestados pelos médicos

A Ordem dos Médicos aponta o dedo ao Governo pela portaria que regula os cursos de licenciatura em Medicina Tradicional Chinesa.

Na Antena 1, o bastonário Miguel Guimarães acusa o executivo de estar a dar validade a terapêuticas que ainda não têm fundamentação científica e dis mesmo, como conta o jornalista Filipe Santa-Bárbara, que medicina há só uma.

Em causa está uma portaria conjunta dos Ministérios da Saúde e da Ciência e Ensino Superior de validação da criação de ciclos de estudo que conferem o grau de licenciado em medicina tradicional chinesa.

O bastonário afirma não estar a criticar as práticas tradicionais chinesas, mas diz que necessitam de uma investigação científica profunda e de uma regulação, que não significa a criação de licenciaturas.

A Antena 1 contactou os responsáveis do Ministério da Saúde e do Ministério do Ensino Superior para obter esclarecimentos, mas ainda não obteve qualquer resposta.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

Em entrevista à RTP, o candidato derrotado nas diretas do PSD diz que o partido deve serenar após o Congresso e admite que vai ser “muito difícil ganhar eleições" no quadro atual.

Nicolás Maduro quer alargar poderes e, para tal, leva a cabo eleições antecipadas. É um "golpe constitucional", na leitura de Filipe Vasconcelos Romão, comentador da Antena 1.

Abrir uma torneira e vê-la jorrar água. É um ato tão comum que nunca imaginamos um dia em que tal quadro possa desaparecer. Algo que está prestes a tornar-se realidade na África do Sul.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.