Enfermeiros emigrantes começam a regressar

| Saúde
Enfermeiros emigrantes começam a regressar

Muitos enfermeiros portugueses obrigados a emigrar no passado estão agora a regressar a Portugal.

Aqueles profissionais da saúde concorrem aos concursos entretanto abertos para os hospitais portugueses.

A bastonária da Ordem dos Enfermeiros diz que não dispondo ainda das condições ideais estes profissionais estão a optar por regressar porque já vai havendo vagas nos hospitais em Portugal.

No caso dos enfermeiros que têm estado a trabalhar no Reino Unido a bastonária Ana Rita Cavaco admite que o Brexit é o causador desta aceleração no regresso.

Há cerca de 15 mil enfermeiros portugueses a trabalhar fora de Portugal. Muitos deles estão a concorrer aos concursos para o Serviço Nacional de Saúde ainda que a bastonária admita que as condições de trabalho continuem a não ser as ideais.

Esta quarta feira realiza-se mais uma reunião entre representantes Ministério da Saúde e do Sindicato dos Enfermeiros portugueses, uma reunião determinante para definir se os enfermeiros avançam para a greve de dois dias marcada para o fim deste mês.

A informação mais vista

+ Em Foco

Houve aldeias ceifadas e vidas destruídas. O medo viveu ao lado de histórias de heroísmo. Contamos as estórias que agora preenchem dezenas de aldeias esquecidas, muitas pintadas a cinza.

    O incêndio de Pedrógão Grande provocou a morte de 64 pessoas e deixou mais de 200 pessoas feridas. Revisitamos os últimos dias com fotografias e imagens aéreas captadas com recurso a um drone.

      É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

      Nodeirinho é a aldeia mártir do incêndio de Pedrógão Grande. É uma aldeia em ruínas, repleta de casas queimadas e telhados no chão. Um cenário de desolação e dor.