Enfermeiros emigrantes começam a regressar

| Saúde
Enfermeiros emigrantes começam a regressar

Muitos enfermeiros portugueses obrigados a emigrar no passado estão agora a regressar a Portugal.

Aqueles profissionais da saúde concorrem aos concursos entretanto abertos para os hospitais portugueses.

A bastonária da Ordem dos Enfermeiros diz que não dispondo ainda das condições ideais estes profissionais estão a optar por regressar porque já vai havendo vagas nos hospitais em Portugal.

No caso dos enfermeiros que têm estado a trabalhar no Reino Unido a bastonária Ana Rita Cavaco admite que o Brexit é o causador desta aceleração no regresso.

Há cerca de 15 mil enfermeiros portugueses a trabalhar fora de Portugal. Muitos deles estão a concorrer aos concursos para o Serviço Nacional de Saúde ainda que a bastonária admita que as condições de trabalho continuem a não ser as ideais.

Esta quarta feira realiza-se mais uma reunião entre representantes Ministério da Saúde e do Sindicato dos Enfermeiros portugueses, uma reunião determinante para definir se os enfermeiros avançam para a greve de dois dias marcada para o fim deste mês.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em entrevista à RTP, o candidato derrotado nas diretas do PSD diz que o partido deve serenar após o Congresso e admite que vai ser “muito difícil ganhar eleições" no quadro atual.

Nicolás Maduro quer alargar poderes e, para tal, leva a cabo eleições antecipadas. É um "golpe constitucional", na leitura de Filipe Vasconcelos Romão, comentador da Antena 1.

Abrir uma torneira e vê-la jorrar água. É um ato tão comum que nunca imaginamos um dia em que tal quadro possa desaparecer. Algo que está prestes a tornar-se realidade na África do Sul.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.