Protocolo sem funcionar entre Hospital das Forças Armadas e SNS

por Antena 1

Mais de um ano depois da assinatura de um protocolo de colaboração com o Serviço Nacional de Saúde, nem um doente foi operado no Hospital das Forças Armadas.

O acordo acertado entre o ministro da Defesa e o ministério da Saúde pretendia que esta unidade hospitalar pudesse ajudar a reduzir as listas de espera para cirurgias.

Mas a edição desta quarta-feira do Jornal de Notícias, como conta a jornalista Rosa Azevedo, revela que a colaboração em vigor, não teve qualquer efeito.

Foi nulo o contributo do Hospital das Forças Armadas para a redução das listas de espera no Serviço Nacional de Saúde.

Nem um doente foi transferido para o hospital militar desde julho de 2018.

Logo que foi assinada esta colaboração a Associação de Oficiais das Forças Armadas questionou o ministério da Defesa por ter queixas de militares sobre o tempo de espera para consultas e cirurgias nos hospitais das forças armadas.