YouTube Kids retira comentários predatórios e aumenta segurança nos vídeos infantis

| Tecnologia

|

Depois de vários relatos e denúncias da existência de vídeos, no canal para crianças YouTube Kids, com conteúdos menos próprios, a marca saiu em sua defesa e diz ter feito recentemente novas atualizações com mais blocos de segurança para evitar novas “temáticas abusivas”.

Ainda esta sexta-feira, na edição do jornal I, o tema é abordado, dando a conhecer que o canal em questão do YouTube, dedicado ao público mais novo, estaria a disponibilizar vídeos infantis, adulterados, contendo alguns deles explicações visuais detalhadas de como praticar suicídio.


O YouTube afirma em comunicado que "ao mesmo tempo que removem centenas de milhões de comentários, que violavam as políticas da empresa, estão a trabalhar num classificador ainda mais eficaz que permite identificar e remover comentários predatóriosDe acordo com o jornal, os vídeos encontrados, visualizados pelas crianças, foram identificados e relatados à Google, dona do YouTube. Segundo o matutino, nos últimos oito meses o problema foi relatado por vários utilizadores, que pediam a retirada dos conteúdos da plataforma. Material que só foi retirado após grande exposição nas redes sociais e comunicação social.

Perante os factos e notícias, o YouTube acaba de revelar novas medidas de proteção de menores na plataforma, que passam pela desativação de comentários em vídeos com menores, lançamento de novo classificador de comentários e ações contra criadores que causem danos aos utilizadores em geral e à plataforma.

A equipa do YouTube fala diretamente aos criadores de conteúdos e explicam estar preocupados em “proteger os jovens” e querem “fazer isto da forma correta”.

Razão pela qual a partir de agora os comentários passam a estar parcialmente desativados.

Mesmo cientes que os comentários são parte da experiência do YouTube, reconhecem que muitos comentários de dezenas de milhões de vídeos poderiam estar sujeitos a comportamentos predatórios. Facto esse que levou a marca, ao longo da última semana, a desativar esta ferramenta.

O Youtube diz também que vai continuar a identificar vídeos de risco ao longo dos próximos meses, bem como alargar a medida para suspender comentários em vídeos com menores mais novos e mais velhos com risco de poderem atrair comportamento predatório.

A marca alerta contudo que “um pequeno número de criadores poderão manter os seus comentários ativados neste tipo de vídeos”, mas a estes canais será exigida a moderação ativa dos comentários para além da utilização das ferramentas de moderação. Os comentários ficarão igualmente em canais que demonstrem um baixo risco para comportamentos predatórios.
Um novo classificador de comentários
Num comunicado enviado às redações esta sexta-feira, o YouTube refere que “nenhuma forma de conteúdo que ponha em causa menores é aceitável no YouTube e é por isso que encerrámos determinados canais que, de alguma forma, tentam pôr em risco as crianças. Vídeos que incentivem desafios prejudiciais ou perigosos destinados a quaisquer audiências são claramente contra as nossas políticas. Vamos continuar a tomar medidas sempre que criadores violem as nossas políticas de formas que possam causar dano aos utilizadores em geral e à comunidade de criadores".

E apela às pessoas para que "continuem a sinalizar e a denunciar ao YouTube este tipo de vídeos”.

A informação mais vista

+ Em Foco

Um dos nomes mais importantes da arte contemporânea está a preparar uma intervenção artística em Portugal. O criador chinês Ai Weiwei acredita que, no futuro, Hong Kong e Macau não vão ser controlados pela China.

Em entrevista à Antena 1 e ao Negócios, o secretário de Estado adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro, diz que um entendimento à esquerda é mais natural.

    Começa a legislatura do Parlamento Europeu saído das últimas eleições. Conheça aqui os eurodeputados portugueses e as suas prioridades.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.