George Michael em Portugal com pedido de desculpas

| Cultura

Pedido de desculpas
|

George Michael estreou-se em concertos em Portugal, no estádio Cidade de Coimbra, com um pedido de desculpas a 27 mil espectadores pelo tempo que esperaram para o ver actuar.

"Foi muito tempo. Mas no final desta noite, quando saírem daqui, espero que me tenham perdoado" disse George Michael, dirigindo-se ao público no final de "Father Figure", o quinto tema do concerto.

O espectáculo começou com 25 minutos de atraso - às 21:55 - e arrancou com George Michael longe da vista dos espectadores, a cantar "Waiting", tema que versa sobre um homem que merece uma segunda oportunidade.

Os fãs mais acérrimos traduzem "Waiting" como mais um pedido de desculpas, por ter estado afastado das digressões durante 15 anos, entre 1991 e 2006.

De seguida, o enorme ecrã vídeo abriu-se para deixar passar o artista, só em palco, perante um estádio que não encheu, e que registou 27 mil espectadores, números da organização.

Só a espaços seis cantores que o acompanham com ele partilharam o palco, enquanto os 16 músicos ficaram distribuídos por dois pisos superiores.

A meio da primeira parte do concerto - que contou com um intervalo de 20 minutos - o cantor britânico arriscou um "boa noite" em português, aplaudiu os espectadores e retrocedeu a 1984 para "Everything She Wants", um dos temas da banda "Wham!".

Dos onze temas que constituíram a primeira parte do espectáculo, o último - "Shoot The Dog" - foi uma directa e explicita crítica à guerra no Iraque.

O Presidente norte-americano, George W. Bush, "surgiu" em palco, caricaturado num gigantesco boneco insuflável, acompanhado por outro, um submisso cão com trela e a bandeira britânica representando o primeiro-ministro Tony Blair.

O intervalo terminou com o público a acompanhar a contagem decrescente do relógio situado no topo do palco: George Michael regressa com "Faith", tema do álbum homónimo de 1987, o primeiro a solo, que vendeu 16 milhões de cópias e ganhou um Grammy.

Além da música, o concerto sustentou-se numa forte componente cénica, com imagens reais e vídeos "debitados" pelo ecrã vertical de 240 metros quadrados e em outros dois, mais pequenos, de 60 metros quadrados.

Na segunda parte, George Michael revisitou alguns dos seus temas mais conhecidos, casos de "Jesus to a Child" ou "I`m Your Man".

Para o `encore`, após quase duas horas de música e 18 temas, ficou reservado "Careless Whisper" - o primeiro single a solo - cantado em uníssono pela plateia e aplaudido pelo cantor.

O concerto terminou 30 minutos depois da meia-noite, com "Freedom", em liberdade, "a coisa mais importante do mundo", disse George Michael.

Elementos do clube de fãs oficial de George Michael, portugueses e estrangeiros, ofereceram flores ao cantor, em Coimbra, e iam tentar entregar uma camisola com dizeres humorísticos.

"Fui a Portugal e a única coisa que os meus fãs me deram foi esta t-shirt", é o que se pode ler, escrito em inglês, a letras azuis sob fundo branco, na frente da camisola.

"Vamos provocar o humor dele, se há coisa que ele tem é humor", disse à agência Lusa uma das fãs, oriunda de Lisboa, que não quis ser identificada.

Nas costas da camisola estão diversas assinaturas e mensagens dos fãs, que vieram ao concerto de países como Inglaterra, Suíça, França, Alemanha, Holanda e Brasil, além de Portugal.

Com lugar garantido na primeira fila do espectáculo - no interior da passadeira a que chamam "Círculo de Fé" - usaram camisolas devidamente identificadas, de produção própria.

Anjos as raparigas, cowboys os rapazes, foi a forma utilizada para diferenciar sexos na frente da camisola.

Atrás, a peça de roupa junta uns e outros, com referências à digressão comemorativa dos 25 anos de carreira de George Michael e a data do concerto de hoje.

Os portugueses Fingertips, que cantam em inglês, asseguraram a primeira parte do concerto, pelas 20:00, 15 minutos antes da hora marcada, ainda muito público entrava no estádio Cidade de Coimbra.

Actuando num dos extremos do palco, tocaram nove temas, durante 45 minutos, arrancando a primeira grande ovação da noite com "Mellancholic Ballad (For The Leftlovers)".

Antes do último tema - "Cause to Love You" - o vocalista Zé Manel sublinhou a "honra, prazer e privilégio" de actuar na abertura do espectáculo de George Michael.

A informação mais vista

+ Em Foco

A Girl Move Academy existe há quatro anos com o objetivo de criar uma geração de mulheres líderes.

    Em entrevista à RTP, o paquistanês Ahmad Nawaz recorda o ataque de 2014 a uma escola de Peshawar.

    Fotografias da autoria do artista berlinense Martin Dammann lançam luz sobre o lado mais obscuro da Wehrmacht.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.