Intervenção para classificação como Património da Humanidade vai transfigurar cidade - pró-reitor António Filipe Pimentel

| Cultura

O pró-reitor da Universidade de Coimbra (UC) António Filipe Pimentel afirmou hoje que a intervenção prevista no âmbito da candidatura da cidade a Património da Humanidade representará "uma transfiguração global".

"Em cinco anos, contamos com uma transfiguração global da cidade", afirmou hoje o historiador de arte, coordenador da equipa que está a preparar a candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial da UNESCO.

O projecto vai implicar "uma transformação fundamental a nível da requalificação do casco histórico" de Coimbra, com acções de reabilitação global e intervenções contemporâneas, assinalou.

"Do ponto de vista da preparação, a candidatura está na fase terminal. Contamos ter a primeira parte do dossier científico concluída até ao final do mês de Março", disse ainda António Filipe Pimentel.

De acordo com este pró-reitor da UC, estão já feitas as candidaturas ao Quadro de Referência Estratégico Nacional "para se poder avançar com as infrastruturas" no que diz respeito a novas construções.

A intervenção abrange a zona da Universidade de Coimbra, na Alta da cidade, e, na baixa, o complexo de Santa Cruz e da Rua da Sofia, além da envolvente a estas duas áreas.

"O governo tem sido progressivamente atento e está solidário, mas tenho dúvidas de que tenha compreendido o valor estratégico da candidatura", considerou António Filipe Pimentel em declarações à agência Lusa.

Ao sublinhar que a Universidade de Coimbra constitui "um dos grandes interfaces da afirmação de Portugal no mundo", o pró-reitor referiu que "não há ainda consciência da importância estratégica da cultura e do património na afirmação externa" do país.

O vereador da Cultura da Câmara de Coimbra, Mário Nunes, evocou hoje o "papel pioneiro" neste processo do Grupo de Arqueologia e Arte do Centro ao realizar, em 1987, o primeiro de dois encontros dedicados à Alta de Coimbra, no qual foi feito "um levantamento exaustivo" do seu património material e imaterial, "abrangendo todo o seu valor histórico, social, cultural, jurídico, religioso".

"A candidatura a Património da Humanidade é de capital importância para a afirmação de Coimbra e para a consolidação de uma cidade com dois mil anos de história", realçou Mário Nunes.

O autarca espera "um impacto muito significativo" do projecto no desenvolvimento de Coimbra, nomeadamente em termos do turismo, em virtude da projecção mundial que lhe conferirá.

Com o Alto Patrocínio do Presidente da República, decorre em 18 de Abril em Coimbra o congresso "O Património como Oportunidade e Desígnio Nacional", em que será apresentada a candidatura da UC a classificação como Património da Humanidade.

MCS/NL.


A informação mais vista

+ Em Foco

A fronteira entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda continua a ser a maior dor de cabeça interna de Theresa May.

O ministro dos Negócios Estrangeiros considera, em entrevista à Antena 1, que Portugal tem a vantagem de não ter movimentos populistas organizados.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.