Câmara de Aveiro responsabiliza Ministério do Ambiente por "praga" de jacintos

por Lusa

A Câmara de Aveiro responsabilizou hoje o Ministério do Ambiente pelo alastramento dos jacintos de água na Pateira de Requeixo, que praticamente cobrem o leito e põem em perigo a sobrevivência dos peixes, por falta de oxigénio.

Mais conhecido por Pateira de Fermentelos, que no Município de Aveiro toma o nome de Pateira de Requeixo, trata-se do maior lago natural da Península Ibérica e, embora os jacintos de água não sejam autóctones, o fenómeno não é novo.

Águeda possui uma ceifeira aquática que tem permitido fazer a limpeza da Pateira na área daquele município, mas em Requeixo os jacintos de água têm-se reproduzido e atingido dimensões consideráveis, cobrindo agora praticamente a toalha de água.

Testemunhas oculares dão conta do aparecimento daquela espécie já na zona das praias, o que indicia que se estará a proliferar pelo próprio rio Vouga, que desagua na Ria de Aveiro.

A Câmara de Aveiro, em comunicado, esclarece que "a responsabilidade de gerir a Pateira (que está integrada nos Municípios de Aveiro, Águeda e Oliveira do Bairro) é do Ministério do Ambiente e não dos Municípios ou das Juntas de Freguesia".

"A Câmara Municipal de Aveiro (CMA) tem feito diligências junto do Ministério do Ambiente, nomeadamente da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), para que assumam as suas responsabilidades e invistam na boa preservação e manutenção da Pateira, nomeadamente no que respeita à gestão das pragas de jacintos", salienta.

A situação que se verifica em Requeixo, segundo a autarquia, deve-se ao facto da Agência Portuguesa de Ambiente ter deixado de financiar as juntas de Freguesia para fazerem trabalhos de remoção dos jacintos, alegando agora falta de recursos e ser responsabilidade do ICNF, que alega também não ter recursos financeiros para fazer esse trabalho.

"Urge resolver devidamente esta questão. A Câmara de Aveiro continuará a exigir que quem de direito, quem tem o dever e os recursos financeiros para executar este tipo de intervenções de conservação da natureza, no caso o Ministério do Ambiente (seja a APA seja o ICNF, ambas entidades do Ministério do Ambiente), assuma as suas responsabilidades e obrigações, e execute os investimentos de manutenção da Pateira", refere em comunicado.

A autarquia garante ainda estar disponível "para ser parte da solução, em cooperação com outras Câmaras Municipais e com as juntas de Freguesia, no âmbito de um processo contratualizado e financiado pelo Ministério do Ambiente".

Tópicos