CTT querem rescindir com grávidas de risco e doentes com cancro

| País
CTT querem rescindir com grávidas de risco e doentes com cancro

Foto: Hugo Correia - Reuters

Os CTT apresentaram propostas de rescisão a cerca de 100 trabalhadores dos quadros desta empresa. Os CTT já confirmaram que está em curso um processo de otimização de recursos humanos, mas os sindicatos falam em despedimentos encapotados.

Em declarações à Antena , adiantam que entre os trabalhadores que foram convidados a sair, há pessoas com cancro e mulheres com gravidezes de risco.

Para cortar custos, os Correios estão a abrir a porta de saída aos trabalhadores em posição mais frágil, denuncia Paulo Gonçalves, do sindicato nacional dos correios.

Chega a uma centena o número de trabalhadores que os CTT querem mandar para casa - um processo que apanhou todos de surpresa, garante Pedro Lourenço, da Comissão de Trabalhadores.

Os trabalhadores dos CTT estão contra a redução de pessoal na empresa, que agora está nas mãos dos privados.

A informação mais vista

+ Em Foco

A Grécia agradeceu a Portugal a solidariedade do país pela disponibilidade de receber mil migrantes e refugiados, atualmente alojados em condições precárias naquele país.

A receita da venda desta madeira ultrapassará os 15 milhões de euros, que devem ser investidos na nova Mata do Rei.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.