Limpeza nos computadores dos ministérios das Finanças e Economia

| País

Computadores da Economia e das Finanças ficaram completamente limpos
|

Os discos rígidos dos computadores profissionais dos gabinetes dos ministérios das Finanças e da Economia foram limpos de toda a informação durante a semana que antecedeu a tomada de posse do novo Governo liderado pro Pedro Passos Coelho. A limpeza foi feita pelo organismo responsável pela gestão da rede informática do Governo (Ceger) dependente da presidência do Conselho de Ministros.

A notícia faz hoje manchete no jornal i e dá conta de que a semana que antecedeu a tomada de posse do novo Governo foi de intenso trabalho para os informáticos do Ceger que limparam os computadores dos Ministérios das Finanças e da Economia.

Os funcionários destes dois ministérios ficaram sem informação nos computadores, ficaram sem emails profissionais e respetivo histórico e ainda sem lista de contactos depois da limpeza que foi feita aos discos rígidos do sistema denominado RiNG onde circula toda a informação interministerial em circuito restrito.

É através da RiNG que os funcionários dos gabinetes ministeriais podem fazer uma gestão documental do trabalho em curso, têm acesso ao seu email profissional, à agenda do Conselho de Ministros, aos processos legislativos (diplomas) que estão a decorrer e podem fazer chamadas de voz, através da internet, entre ministérios.

Segundo apurou o i toda a informação da RiNG, à exceção da agenda do Conselho de Ministros, foi limpa, e no caso do Ministério das Finanças foram mesmo recolhidos alguns computadores por parte dos informáticos do Ceger.

Ainda segundo apurou o i, no Ministério da Economia os computadores não foram recolhidos, mas os gabinetes ficaram sem Internet e sem acesso aos emails durante alguns dias, o que impossibilitou o gabinete do ministro Álvaro Santos Pereira de comunicar oficialmente com o exterior.

Quanto a reações ao sucedido o gabinete de Pedro Passos Coelho deu indicações de que o primeiro ministro preferiu não fazer qualquer comentário sobre a matéria, o mesmo acontecendo com o Ceger quando o i questionou sobre se era prática comum, na passagem de pastas entre executivo, a limpeza de informação e se a informação recolhida foi armazenada ou destruída.

A informação que o i conseguiu apurar chegou de um assessor do último governo, com passagem por executivos anteriores, que garantiu que esta era a prática comum na passagem de pastas.

Tópicos:

Ceger, Conselho de Ministros, Governo, Pedro Passos Coelho, computadores, informação, ministérios das Finanças e da Economia, discos rígidos,

A informação mais vista

+ Em Foco

Houve aldeias ceifadas e vidas destruídas. O medo viveu ao lado de histórias de heroísmo. Contamos as estórias que agora preenchem dezenas de aldeias esquecidas, muitas pintadas a cinza.

    Jorge Paiva, botânico e professor, um dos maiores peritos da floresta, critica em entrevista à Antena 1 o desinteresse generalizado dos políticos pelos problemas da floresta.

    É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

    Nodeirinho é a aldeia mártir do incêndio de Pedrógão Grande. É uma aldeia em ruínas, repleta de casas queimadas e telhados no chão. Um cenário de desolação e dor.