Lusíada abre primeira universidade em S. Tomé e Príncipe

| País

A Universidade Lusíada acaba de abrir em S. Tomé e Príncipe a primeira universidade do país, disse, à agência Lusa, em Gaia, o ministro da Administração Pública são-tomense, Armindo Rodrigues Aguiar.

"Temos um Instituto Superior Politécnico mas ainda não temos uma univer sidade pública. Este mês, começou a funcionar em S. Tomé a Universidade Lusíada, que é privada", disse Armindo Aguiar, à margem do seminário "Portugal e S. Tomé e Príncipe - uma cooperação para o desenvolvimento".

A Fundação Minerva que, em 2003, sucedeu à Cooperativa de Ensino Univer sidade Lusíada, tem actualmente Universidades Lusíada em Lisboa, Porto, Famalicã o, Luanda, Cabinda, Benguela e agora também em S. Tomé, onde ministra os cursos de Direito e Gestão.

Armindo Aguiar salientou que o ensino será uma das áreas a que o govern o são-tomense dará maior atenção nos próximos anos, nomeadamente através da cria ção de instituições públicas de ensino médio e superior.

"A exploração do petróleo vai dar algum dinheiro para resolvermos algun s problemas, nomeadamente na Segurança Social e para a melhoria do ensino médio e superior", afirmou, acrescentando que será também "redimensionada a agricultur a", através da criação de uma cooperativa.

"O turista muita vezes quer comer o que é tradicional do nosso país, e para isso temos de desenvolver a nossa agricultura. Não podemos importar tudo", frisou.

No balanço de uma visita de três dias a Gaia, o ministro são-tomense de stacou o apoio oferecido pela câmara local à reabilitação de uma escola são-tome nse, a perspectiva de geminação deste município com uma das novas autarquias de S. Tomé e a decisão de estabelecer uma linha de cooperação com a Sociedade de Tr ansportes Colectivos do Porto (STCP).

A informação mais vista

+ Em Foco

A fronteira entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda continua a ser a maior dor de cabeça interna de Theresa May.

O ministro dos Negócios Estrangeiros considera, em entrevista à Antena 1, que Portugal tem a vantagem de não ter movimentos populistas organizados.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.