Confederação dos Agricultores pede eleições antecipadas

por Sandra Salvado - RTP

A Confederação dos Agricultores de Portugal CAP) diz que a frente de esquerda nunca foi anunciada. Por isso, deram conta ao Presidente da República "que Portugal deve ter eleições legislativas o mais rapidamente possível". O presidente da CAP diz ter receio de um Governo PS, que "está claramente refém dos outros dois partidos na Assembleia da República".

No encontro com Cavaco Silva, a CAP pediu ao Presidente da República que "não tomasse nenhuma decisão definitiva em termos de empossar um Governo, sem ter isto em conta e que Portugal deve ter eleições legislativas o mais rapidamente possível. E depois o resultado das eleições, agora com o quadro completamente transparente em cima da mesa, dará o resultado que der".
"Situação foi escondida"
João Machado, o presidente da CAP foi ouvido esta quinta-feira pelo Presidente da República. No final da reunião disse aos jornalistas que considera que houve "uma situação que foi escondida e achamos que houve aqui uma união negativa daqueles que perderam as eleições para poderem governar".

O presidente da CAP considera que os portugueses devem pronunciar-se novamente porque "esta frente de esquerda é uma frente que nunca foi anunciada, é contra natura entre os partidos que não têm nada a ver uns com os outros".
PCP fez com que propriedades "fossem roubadas"
João Machado mostrou-se ainda preocupado com o setor da agricultura e diz que não esquece quando "há 40 anos atrás, o Partido Comunista teve poder neste país, fez com que as propriedades dos agricultores fossem ocupadas, fossem roubadas e levámos 40 anos a reverter essas situações".

A confederação dos agricultores frisou que "tem memória" e que o programa do Partido Comunista "continua a ter exatamente os mesmos termos e as mesmas frases, dizendo que é contra o latifúndio, que quer uma nova reforma agrária e que quer a divisão da propriedade em Portugal. Ora nós somos completamente contra essa posição", concluiu João Machado.