Lula "não me veio meter nenhuma cunha", afirma Passos

| Política
Lula não me veio meter nenhuma cunha, afirma Passos

A ver: Lula "não me veio meter nenhuma cunha", afirma Passos

Pedro Passos Coelho garantiu esta segunda-feira que Lula da Silva não tentou "meter nenhuma cunha" a favor da Odebrecht ou de outra empresa brasileira.

"O ex-presidente Lula da Silva não me veio meter nenhuma cunha para nenhuma empresa brasileira", começou por dizer o primeiro-ministro.

"Para ser uma coisa que toda a gente perceba direitinho, é assim. Não me veio dizer: há aqui uma empresa que eu gostava que o senhor, se pudesse, desse ali um jeitinho. Isso não aconteceu. E nem aconteceria, estou eu convencido, nem da parte dele, nem da minha parte", continuou Passos Coelho.

Esta é a resposta do primeiro-ministro à informação divulgada pela imprensa brasileira. O jornal O Globo revelou o teor de um telegrama em que o ex-Presidente do Brasil teria pedido a Pedro Passos Coelho para que este desse atenção aos interesses da Odebrecht na privatização da Empresa-Geral de Fomento.

Lula da Silva está a ser investigado por alegado favorecimento à construtora Odebrecht em negócios em Portugal e em Cuba. A empresa encontra-se envolvida na operação Lava Jato, que investiga eventuais desvios de dinheiro da Petrobrás, a gigantesca multinacional do setor energético e que é controlada pelo Estado brasileiro.

Em resposta aos jornalistas, no final de uma conferência, num hotel de Lisboa, o chefe do executivo adiantou que não recebeu nenhum pedido de informações das autoridades judiciais brasileiras sobre este assunto.

"Não, nenhum", garantiu o primeiro-ministro.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 9 de abril de 1918, a ofensiva alemã varre a resistência portuguesa. O dossier que se segue lança um olhar sobre o antes, o durante e o depois.

    Quase seis décadas depois, a Presidência de Cuba deixou de estar nas mãos de um membro do clã Castro.

    Porto Santo tem em curso um projeto para se transformar na primeira ilha do planeta livre de combustíveis fósseis.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.