Ouvir
Música Contemporânea
Em Direto
Música Contemporânea Pedro Coelho

Argumentos de Óperas, Obra


Lakmé

Libreto: Gondinet e Gille

Estreia: Paris, Ópera Cómica, Sala Favart - 14 de Abril de 1883
Personagens
Nilakantha
Lakmé
Millika
Gerald
Frederic

AntecedentesA acção passa-se na Índia em meados do século XIX

1.º Actokantha, um fanático sacerdote Brahmin odeia todos aqueles que o proibiram de praticar a sua religião. Vai a uma reunião de crentes.
Lakmé, filha de Nilakantha, e a sua serva Millika, são deixadas sós no templo.
Cantam enquanto se preparam para o banho. Lakmé deixa as jóias numa margem e partem num barco.
Gerald, Frederic, duas jovens inglesas e a sua governanta fazem um pic-nic.
Atravessam a divisória de bambu que rodeia o templo. As jovens foram avisadas de que muitas das flores daquele lugar são venenosas. Vêem as jóias de Lakmé, e pretendem ficar com desenhos delas. Gerald concorda em fazer esses desenhos. Quando Lakmé e Millika regressam, ele esconde-se. Millika parte deixando Lakmé sozinha. Quando Lakmé avista Gerald grita por socorro, mas quando a ajuda chega ela manda-os embora. Depois diz Gerald a para esquecer que a viu. Mas Gerald ficou fascinado por Lakmé.
Nilakantha regressa, compreende que o templo foi violado, e jura matar o responsável pelo sacrilégio.

2.º ActoPara conseguir identificar o intruso, Nilakantha obriga Lakmé a cantar na feira, mas constata, furioso, que ninguém responde ao seu canto. Manda a filha continuar a cantar. Gerald aparece finalmente, e Lakmé desmaia nos seus braços.
Compreendendo que Gerald é o sacrílego, o sacerdote planeia a vingança.
Gerald é apunhalado, mas não morre: fica apenas ferido ligeiramente.
Hadji, servo de Nilakantha, ajuda Lakmé a levar Gerald para um lugar secreto.

3.º ActoLakmé trata de Gerald numa cabana na floresta. Ouve-se cantar ao longe.
Lakmé diz ao jovem que é um grupo de apaixonados que vêm beber à fonte sagrada para que o seu amor seja eterno. Depois tenta fazê-lo beber da água mágica, mas Gerald hesita, dilacerado entre o seu amor por ela e o seu dever para com o seu regimento. Quando Lakmé vai buscar água aparece Frederic que pressiona o seu camarada de armas para o sagrado cumprimento do dever militar e patriótico. Ao regressar, Lakmé nota uma mudança em Gerald. Então arranca uma folha duma planta mortífera, e morde-a. Enquanto Lakmé morre os dois bebem juntos a água mágica. Nilakantha aparece. Lakmé diz-lhe que partilhou a água com o seu amado. Depois morre. E a ópera termina

RDP - Transmissões em "Noite de Ópera" desde 1996
Enredo resumido da autoria de Margarida Lisboa.