Ramalho Eanes é destaque na programação de Pombal

por Lusa
João Relvas - Lusa

 Um debate com António Ramalho Eanes é um dos destaques da programação dos 50 anos do 25 de Abril que Pombal, no distrito de Leiria, promove durante 50 dias, com mais de uma centena de atividades.

O antigo Presidente da República vai estar em Pombal no dia 18 de abril, para uma conversa com a jornalista e apresentadora Fátima Campos Ferreira sobre o balanço de 50 anos de democracia, numa sessão que, segundo o município, servirá para "uma reflexão sobre o passado, projetando o futuro".

A programação, que se intitula "50 anos / 50 dias" contempla algumas centenas de iniciativas e, entre elas, haverá conferências, personalidades de grande relevância, desde logo de destacar o presidente Ramalho Eanes, afirmou à agência Lusa o comissário das comemorações de Pombal, Luís da Silva Marques.

O debate com Ramalho Eanes, "uma poucas participações que ele vai ter" nas comemorações dos 50 anos do 25 de Abril, "vai ser para um ponto muito alto desta programação", frisou o jornalista.

Outros nomes que passam por Pombal até 01 de maio são Maria Inácia Rezola, comissária das Comemorações dos 50 anos do 25 de Abril, que abre o programa de debates em 14 de março, José Pacheco Pereira, Miguel Poiares Maduro, João Soares ou Henrique Monteiro.

Na música, estão anunciados para Pombal concertos de Rui Pato e António Ataíde (23 de março), Sérgio Godinho (12 de abril), José Fanha e Daniel Completo (16 de abril) ou BEMgil & MORENOveloso, projeto que junta os filhos de Gilberto Gil e Caetano Veloso (19 de abril) ou Jorge Palma (27 de abril).

A programação inclui ainda exposições, performances, teatro, cinema, rádio, desporto, apresentação de livros, roteiros literários, entre outros, e é marcada por "uma grande descentralização das comemorações e uma grande participação de estruturas da sociedade civil".

"A nossa principal preocupação foi a de que estas comemorações tivessem uma componente muito forte com as comunidades escolares, com professores, com alunos", porque "a mensagem precisa de ser passada às novas gerações que já nasceram depois do 25 de Abril".

Os jovens "têm uma relação já relativamente distante desse acontecimento histórico" e, por isso, "é preciso recordar, é preciso passar-lhes os valores do 25 de Abril, e que eles possam pegar este testemunho e levá-lo para a frente".

Segundo Luís da Silva Marques, Pombal comemora os 50 anos do 25 de Abril em Pombal com "as preocupações naturais de quem considera que a liberdade e a democracia são valores inquestionáveis da sociedade".

"São valores que estão em risco, valores que estão a ser postos em causa um pouco por todo lado, numa regressão democrática que é preocupante", salientou.

Lembrar a revolução de 1974 é necessário, "porque se está numa fase em que a luta pela liberdade e a luta pela democracia voltou a ser importante" por "ser algo que a sociedade tem de assumir como uma necessidade e uma obrigatoriedade até".

As comemorações em Pombal têm outro ponto alto no dia 01 de maio, quando será homenageado Salgueiro Maia, com a atribuição póstuma da medalha de honra do município e a inauguração de uma exposição de rua sobre o capitão de Abril.

Tópicos
pub