Alerta da OMS. Variante Ómicron representa risco global "muito elevado"

por RTP

A variante Ómicron do SARS-CoV-2, detetada inicialmente na África do Sul, está a alastrar a nível global apresentando um risco "muito elevado", em que os surtos de Covid-19 podem ter "consequências graves" em algumas zonas, afirmou a Organização Mundial da Saúde.

A agência da ONU exortou, os 194 Estados membros, a acelerar a vacinação dos grupos de risco e a “garantir que os programas de mitigação” estejam em vigor” de forma a manter os serviços de saúde essenciais.

“A Ómicron” tem um número sem precedentes de mutações de pico, algumas das quais são preocupantes pelo seu impacto potencial na trajetória da pandemia”, alertou a OMS.

Para a Organização Mundial da Saúde, “o risco global geral relacionado à nova variante de preocupação com a variante Ómicron é avaliado como muito elevado”.

São necessárias mais investigações para entender melhor o perigo da Ómicron de escapar da proteção da imunidade induzida pelo processo de vacinação e infeções anteriores.  A OMS espera ter mais dados nas próximas semanas.

“Infeções de Covid-19 são esperadas em pessoas vacinadas, embora a numa proporção pequena e previsível” acrescenta a agência da ONU.

Tópicos
pub