Lisbon & Sintra Film Festival dedica retrospetiva à atriz Isabelle Huppert

| Cultura

A atriz Isabelle Huppert vai estar presente no Leffest - Lisbon & Sintra Film Festival, que apresentará uma retrospetiva dos filmes que protagonizou, entre 17 e 26 de novembro, em Lisboa e Sintra, após dez edições no Estoril.

"Neste momento temos confirmados Isabelle Huppert, através da presença dela, [com] uma grande exposição de fotografia dos maiores fotógrafos mundiais que a fotografaram ao longo destes anos, que vai estar no MU.SA, temos a presença desse grande homem de teatro e cinema, Peter Brook", afirmou hoje aos jornalistas o diretor do evento, Paulo Branco.

O diretor do Leffest, que apresentou o programa geral da 11.ª edição do certame no Palácio Nacional de Queluz, acrescentou que também já estão confirmadas as participações dos músicos Gidon Kremer e Alain Planès.

Na apresentação do Leffest participaram o presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, e a vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Lisboa, Catarina Vaz Pinto.

A francesa Isabelle Huppert é uma das atrizes europeias mais influentes das últimas décadas e foi nomeada para o Óscar de melhor atriz na última edição dos prémios da Academia de Cinema norte-americana, pelo filme "Ela", de Paul Verhoeven, com o qual venceu o Globo de Ouro para melhor atriz num filme de drama.

 

Tópicos:

Gidon Kremer, Isabelle Huppert Sintra, Leffest Lisbon & Sintra Film,

A informação mais vista

+ Em Foco

Os portugueses escolhem os seus representantes locais a 1 de outubro. Acompanhe aqui a campanha, os debates e toda a informação sobre as eleições Autárquicas.

    A deriva independentista do nacionalismo catalão está a revelar-se mais grave do que Madrid previa inicialmente. Temos posições que não permitem qualquer margem para diálogo e que conduziram o processo a um impasse.

    Um ensaio do LNEC e do Instituto Superior Técnico, no âmbito do KnowRisk, evidencia a importância da tomada de medidas preventivas. Veja os vídeos e compare os dois casos.

    A Alemanha aproxima-se da data do escrutínio de 24 de Setembro com uma economia próspera: muita exportação, muita construção, receitas fiscais abundantes, orçamentos públicos excedentários. O reverso da medalha é a degradação de condições sociais para uma parte significativa da população.