Novo filme de Gonçalo Galvão Teles recebe apoio do fundo Eurimages

por Lusa

O filme "Nothing Ever Happened", do realizador português Gonçalo Galvão Teles, vai receber 160 mil euros de apoio financeiro do fundo Eurimages, criado pelo Conselho da Europa, foi hoje anunciado.

Este ano, o fundo irá apoiar 23 coproduções (17 filmes de ficção, dois documentários e quatro animações) num total de 6,2 milhões de euros, de acordo com um comunicado hoje divulgado.

"Nothing Ever Happened" é uma coprodução entre Portugal, Brasil e Bélgica que, de acordo com informação disponível na base de dados de cinema online IMDB, tem argumento de Luís Filipe Rocha.

Ainda segundo a mesma fonte, o elenco do filme inclui os atores Filipe Duarte, Anabela Moreira e Rui Morison, e é produzido pela Fado Filmes.

Gonçalo Galvão Teles (1973) teve com "Gelo", que se estreou em 2016, a estreia na realização de longas-metragens, ao lado do pai, o cineasta Luís Galvão Teles.

No ano passado estreou "Soldado Milhões", inspirado na história de Aníbal Milhais, o transmontano que há cem anos se tornou num herói nacional, por ter combatido na Primeira Guerra Mundial, filme que corealizou com Jorge Paixão da Costa.

Antes disso, tinha feito trabalho sobretudo como argumentista, tendo o nome associado, por exemplo, à premiada animação "Suspeita", de José Miguel Ribeiro, e a "O Último Voo do Flamingo", de João Ribeiro, sobre uma história de Mia Couto.

Com a curta "Antes de Amanhã" (2007), que realizou, venceu o Grande Prémio do Festival de Cinema Mediterrânico de Marrocos e o prémio da melhor curta-metragem nos Caminhos do Cinema Português.

O Eurimages é um fundo financeiro do Conselho da Europa, tendo já apoiado, desde a sua criação em 1988, mais de duas mil produções de cinema, com um total de mais de 590 milhões de euros.

 

 

Tópicos
pub