Prémio Dibner para Museu de Leiria é "reconhecimento extraordinário"

por Lusa

A atribuição do prémio Dibner pela Society for the History of Technology ao Museu de Leiria é "um reconhecimento extraordinário" e mostra que é possível "ser relevante para além das nossas fronteiras", disse hoje a vereadora da Cultura do município de Leiria.

"O prémio é considerado um dos mais prestigiantes a nível mundial, e coloca o foco em domínios que são muito caros a Leiria: a tecnologia, a indústria e a engenharia", afirmou Anabela Graça à agência Lusa.

Para a vereadora, a distinção é "um reconhecimento extraordinário" devido à "abrangência global do prémio e a respeitabilidade da entidade que o atribui".

Entregue ao Museu de Leiria a propósito da exposição "Plasticidade - Uma história dos plásticos em Portugal", o prémio Dibner prova que é possível "ser relevante para além das nossas fronteiras".

Em Leiria, a indústria transformadora do plástico é "um dos pilares da economia e, nessa medida, esta indústria é identitária", justificando-se assim a atenção dada àquela matéria prima.

Além disso, o tema é "aparentemente contra corrente" mas "claramente pertinente", colocando em causa "a ideia simplista do plástico como inimigo público número um":

"A preocupação com o nosso planeta, felizmente cada vez mais presente nos nossos visitantes, torna a exposição num bom ponto de partida para a necessária reflexão sobre os bons e maus usos do plástico. A pesquisa científica subjacente à exposição pretende ajudar a ver o mundo a muitas cores, e não apenas a preto e branco".

Mais do que os objetos, "Plasticidade" realça "as memórias que estes nos trazem" e que "geram as reações mais emotivas" de um público "muito recetivo", conta Anabela Graça.

Desde a inauguração, a 6 de abril deste ano, a exposição registou 9.285 visitantes.

Leiria, que estuda a criação de um novo espaço museológico dedicado à indústria nas antigas instalações da EDP, encontra no exemplo de "Plasticidade" "seguramente um bom ponto de partida para o futuro novo museu".

Desde a abertura, em 2015, este é o sexto prémio atribuído ao Museu de Leiria, o que se explica pelo estabelecimento de pontes, trabalho em rede e integração de "centenas de entidades e parceiros nos projetos que desenvolveu".

"Parece-nos que esta é realmente a nossa força. A pequena equipa do Museu do Leiria é sempre a base de um grupo de trabalho muito mais alargado. Trabalhar de portas abertas e num espírito colaborativo, e efetivamente com todos os que nos procuram, permite que a voz do museu seja ouvida mais longe", sublinha Anabela Graça.

A exposição está patente até dezembro de 2020. O Prémio Dibner é entregue dia 26 de outubro em Milão, Itália.

Tópicos