Sete projetos portugueses entre os 70 finalistas ao Prémio Edifício do Ano 2016

por Lusa

Nova Iorque, 09 fev (Lusa) - Sete projetos portugueses, entre os quais o Mercado Municipal de Abrantes, estão entre os 70 finalistas selecionados para o Prémio Edifício do Ano 2016 promovido pela plataforma Archdaily, dedicada à arquitetura, que hoje anuncia os vencedores.

Nesta sétima edição do galardão internacional, atribuído pelo público especializado da área da arquitetura que visita a plataforma, estiveram disponíveis para votação cerca de 3.000 projetos de todo o mundo, distribuídos por 14 categorias.

De acordo com o sítio `online` da Archdaily, os projetos assinados por portugueses são, na categoria de arquitetura pública, o Mercado Municipal de Abrantes, da responsabilidade do ateliê ARX Portugal, o Parque Al Shaeed, no Koweit, assinado por Ricardo Camacho, e a Cozinha Comunitária Terras da Costa, na Costa da Caparica, da responsabilidade do Ateliermob.

Na categoria de hospitalidade surge, em Portugal, o projeto Cella Bar, do ateliê FCC Arquitetura e Paulo Lobo, na categoria de remodelação a Casa de Guimarães, em Portugal, assinada por Elisabete de Oliveira Saldanha.

Na categoria de desporto, o Centro Equestre de Leça da Palmeira, por Carlos Castanheira e Clara Bastai, e, na categoria de arquitetura de interiores, a sede da UralChem, na Rússia, assinado pelo ateliê Pedra Silva Arquitetos (Luís Pedra Silva e Maria Rita Pais).

Fundada em 2008, a Archdaily é uma plataforma `online` de informação e divulgação da arquitetura, com base em Nova Iorque, que contabiliza 350 mil visitas diárias e atribui anualmente este prémio a projetos que se destacam pela inovação espacial, social, material e técnica.

São escolhidos cinco projetos finalistas por cada uma das 14 categorias, que abrangem áreas como desporto, cultura, hotelaria, casas, remodelação, escritórios e espaços comerciais.

A votação dos vencedores do prémio Edifício do Ano 2016 decorrer até segunda-feira, 08 de fevereiro, e o anúncio dos vencedores está marcada para hoje.

Tópicos