Bolsa de Lisboa em alta com PSI em máximos desde junho e Greenvolt a subir mais de 1%

por Lusa

A bolsa de Lisboa estava hoje em alta, com o PSI a subir para um máximo desde junho, liderado pelas ações da Greenvolt, que avançavam 1,16% para 6,96 euros.

Cerca das 09:10 em Lisboa, o PSI invertia a tendência da abertura e avançava 0,40% para 6.598,71 pontos, um máximo desde junho, com nove `papéis` a subirem, três a descerem e quatro a manter (Corticeira Amorim em 9,08 euros, CTT em 3,55 euros, Ibersol em 6,74 euros e REN em 2,45 euros).

Às ações da Greenvolt seguiam-se as da EDP Renováveis, Galp e BCP, que se valorizavam 0,99% para 16,76 euros, 0,96% para 13,64 euros e 0,66% para 0,33 euros.

As ações da Mota-Engil, Sonae e Semapa subiam 0,65% para 3,90 euros, 0,43% para 0,93 euros e 0,30% para 13,52 euros. As ações da Jerónimo Martins e da Altri valorizavam-se 0,17% para 23,56 euros e 0,08% para 4,78 euros.

Em sentido contrário, as ações que baixavam de cotação eram as da EDP, Navigator e NOS que desciam 0,52% para 4,41 euros, 0,48% para 3,71 euros e 0,36% para 3,33 euros.

As principais bolsas europeias estavam hoje em alta, à espera de indicadores de vários países.

Londres era a exceção, já que baixava 0,35%.

A agenda macroeconómica do dia inclui a divulgação de dados do PMI composto e dos serviços em vários países europeus e também para a zona euro no seu conjunto.

Nos EUA, serão divulgados o inquérito JOLTs sobre as ofertas de emprego, o ISM dos serviços e as reservas semanais de petróleo bruto da API.

A bolsa de Wall Street fechou em baixa, com os investidores a optarem pela realização de lucros, após um novembro muito positivo e os primeiros dias de dezembro em alta, na expectativa de que a Reserva Federal (Fed) tenha posto fim às subidas das taxas de juro e comece a cortá-las em 2024.

Depois do fecho negativo em Wall Street, as perdas na Ásia também se impuseram esta manhã, com decréscimos de cerca de 1%.

E isto numa sessão em que o Banco da Austrália manteve as taxas de juro e em que a China divulgou o seu PMI de serviços de novembro, que superou as expectativas dos analistas, tendo atingido o nível mais elevado em três meses.

O barril de petróleo Brent para entrega em fevereiro de 2024 abriu hoje em alta, a cotar-se a 78,42 dólares, contra 78,03 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres na segunda-feira.

A nível cambial, o euro abriu a desvalorizar-se no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,0811 dólares, contra 1,0826 dólares na segunda-feira e 1,0462 dólares em 03 de outubro, um mínimo desde dezembro de 2022.

Tópicos
pub