Movimento pela desagregação de Campo e Sobrado, Valongo, lança abaixo-assinado

| Economia

O Movimento pelas Freguesias de Campo e Sobrado Independentes, recentemente formalizado em Valongo, vai avançar com a recolha de assinaturas para entregar um abaixo-assinado na Assembleia da República (AR), indicou hoje um dos responsáveis.

O concelho de Valongo, distrito do Porto, contava, até à entrada em vigor da lei n.º 11-A/2013, com cinco freguesias, sendo que com a reorganização administrativa local Sobrado e Campo foram agregadas.

A agregação destas freguesias foi sempre alvo de polémica e debate, tendo a câmara de Valongo decidido aliás, em reunião de câmara a 30 de outubro, por unanimidade, submeter à AR uma moção na qual pede a reposição das freguesias de Campo e Sobrado, considerando que a agregação "feriu" os "mais elementares anseios da população".

Hoje, em declarações à agência Lusa, um dos representantes do Movimento pelas Freguesias de Campo e Sobrado Independentes, Adriano Ribeiro, contou que esta estrutura vai "percorrer as freguesias para recolher assinaturas", tendo como limite o final do mês de julho, altura em que remeterão o documento à AR, entre outras entidades.

O texto do abaixo-assinado refere que a agregação de Campo e Sobrado "foi feita contra a vontade da população das duas freguesias, das Assembleias de Freguesia e da Assembleia Municipal".

"[Reclama-se] a adoção das medidas adequadas para a reposição das duas freguesias e dos seus órgãos, devendo o processo estar concluído a tempo das próximas eleições autárquicas em 2017", continua o documento.

Segundo Adriano Ribeiro - que é também vereador pela CDU na autarquia de Valongo, mas à Lusa vincou que compõe e representa este movimento "enquanto cidadão", sendo porta-voz a par de António Pinto e Serafim Sousa - vão ser afixados nos chamados "lugares de costume", como cafés, igreja e serviços locais, documentos de divulgação do movimento que reuniu formalmente na última segunda-feira.

"Apelamos à participação de todos. A que se associem a nós porque a reivindicação é unanime e frequente nestas freguesias", disse o responsável.

Também está em estudo a promoção de um encontro de movimentos semelhantes que existam na região.

Recorde-se que na última sexta-feira também os presidentes da câmara de Valongo, José Manuel Ribeiro, e da junta de Campo/Sobrado, Alfredo Sousa, avançaram que vão propor a realização de um referendo local sobre a desagregação desta união de freguesias.

Em comunicado, os autarcas avançaram que a pergunta será "Concorda com a desagregação da União de Freguesias de Campo e Sobrado e a criação das freguesias de Campo e Sobrado?".

"Contrariamente ao defendido para justificar a agregação, hoje está comprovado que não houve quaisquer vantagens, nem económicas nem de outra natureza, que justifiquem a manutenção de uma Lei que, no que diz respeito a Campo e Sobrado", referia a nota.

 

Tópicos:

Serafim, Sobrado Alfredo, Sobrado Independentes Adriano, Valongo,

A informação mais vista

+ Em Foco

Milícias separatistas apoiadas e armadas pelos Emirados Árabes Unidos tomaram a capital do sul, reforçando a sua posição face aos antigos aliados sauditas.

    Dois anos depois do grande incêndio de Pedrógão, a floresta continua por ordenar e o Governo conta com pelo menos uma década para introduzir as mudanças necessárias.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

        Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.