Portugal absorve um terço dos 1.052 ME investidos pela Galp em 2023

por Lusa
Manuel de Almeida - Lusa

A Galp anunciou hoje ter investido 1.052 milhões de euros em 2023, um terço dos quais (340 milhões de euros) em Portugal, sobretudo alocados a dois projetos para a descarbonização da refinaria de Sines.

Em comunicado, a petrolífera avança que o investimento de 1.052 milhões de euros no ano passado foi "maioritariamente direcionado para o crescimento do `upstream` [exploração e produção], para a transformação do `downstream` e para a construção de capacidade em renováveis".

Segundo destaca, "o investimento em Portugal representou um terço do investimento total", estando sobretudo alocado à decisão final de investimento de dois projetos em Sines - a instalação de 100 Megawatts (MW) de eletrolisadores para a produção de hidrogénio verde e uma unidade de biocombustíveis avançados -, ao crescimento da mobilidade elétrica e à modernização da rede de retalho.

"Com o compromisso de melhoramos o serviço e a oferta aos nossos clientes, modernizámos cerca de 100 lojas, investimos na manutenção e na segurança da rede de postos e instalámos 1.300 pontos de carregamento de carros elétricos, o que nos permitiu atingir a meta dos 5.000 pontos de carregamento na Península Ibérica", detalha.

Em Sines, a Galp recorda ter efetuado duas paragens programadas e intervenções de melhoria de eficiência energética na refinaria, tendo dado "passos importantes" para a transformação deste polo industrial com o lançamento de "dois projetos de escala mundial que vão contribuir para a reindustrialização do país e para os objetivos de descarbonização": A sua primeira unidade industrial de 100 MW de hidrogénio verde e uma unidade de HVO para a produção de combustíveis sustentáveis para aviação (SAF, do inglês `sustainable aviation fuels`).

Já no Algarve, a petrolífera aponta o avanço da expansão do parque solar de Alcoutim e de uma "solução de armazenamento de larga escala", enquanto em Lisboa concretizou a mudança da nova sede para Alcântara.

"Continuamos a executar o nosso plano de crescimento e transformação, em linha com a ambição de posicionar a Galp na liderança de projetos associados à transição energética", sustenta a empresa, destacando 2023 como "um ano de progressos significativos na execução da estratégia" da empresa.

pub