Em direto
Zelensky visita Portugal com acordo de cooperação militar na agenda

Preços da energia recuam na zona euro no 2.º semestre de 2023

por Lusa

Os preços da eletricidade e do gás natural recuaram, no segundo semestre de 2023, para os 30 euros e os 12,1 por 100 quilowatts hora (kWh), incluindo taxas e impostos, na zona euro, divulga hoje o Eurostat.

Na área do euro, os preços da eletricidade tinham aumentado para os 29 euros por 100kWh no segundo semestre de 2022, devido à guerra lançada pela Rússia contra a Ucrânia, e agravaram-se ainda mais (31,2 euros) nos primeiros seis meses de 2023.

O gás natural também sofreu um forte aumento no segundo semestre de 2022 (para 11,3 euros por 100 kWh) e no primeiro de 2022 (13,2 euros), entre os 20 países do euro.

Na União Europeia (UE), entre julho e dezembro de 2023, os preços da eletricidade para consumo doméstico recuaram para os 28,3 euros por 100 kWh, também, incluindo taxas e impostos, mantendo-se ligeiramente abaixo do homólogo (28,4 euros) e recuando face aos 29,3 euros por 100kWh registados no primeiro semestre de 2023.

No que se refere ao gás natural, segundo o serviço estatístico da UE, na média dos 27 Estados-membros, o preço fixou-se nos 11,2 euros por 100 kWh, que se compara com o de 11,3 homólogo e o de 11,8 euros do primeiro semestre de 2023.

Portugal estava, no segundo semestre de 2023, em 16.º lugar da tabela dos preços da eletricidade, com 22,9 euros 100 kWh, e apresentava o terceiro mais alto custo do gás natural: 13,7 euros.

A Alemanha (40,2 euros por kWh) é o país onde os consumidores domésticos mais pagam pela eletricidade, seguida pela Irlanda (37,9 euros) e Bélgica (37,7 euros), enquanto no outro extremo da tabela se encontram a Hungria (11,3 euros), a Bulgária (11,9 euros) e Malta (12,7 euros por 100 kWh).

No que respeita aos preços do gás natural, os mais altos registaram-se, no segundo semestre de 2023, na Suécia (20,7 euros por 100 kWh), Irlanda (16,3 euros) e Países Baixos (15 euros).

Os mais baixos, por seu lado, foram observados na Hungria (3,3 euros por 100 kWh), Croácia (4,7 euros) e Roménia (5,5 euros por 100 kWh de gás natural).

Tópicos
pub