Programa europeu "Ianda Guiné" melhorou condições de vida a 55 mil guineenses

por Lusa

Mais de 55 mil guineenses beneficiaram, nos últimos cinco anos, das ações do programa da União Europeia "Ianda Guiné", com a criação de infraestruturas como o primeiro sistema de abastecimento de água multi-tabancas, foi hoje divulgado.

O balanço do programa, que arrancou em 2019 e está em fase de conclusão, foi feito hoje em Encheia, na região de Oio, uma das zonas onde se tem concentrado maior número de ações.

No local estiveram o primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Rui de Barros, e o embaixador da União Europeia, Artis Bertulis, para mostrar "os progressos com as diferentes intervenções, que têm transformado a vida dos habitantes".

O embaixador da União Europeia concretizou apontando a construção do primeiro sistema de abastecimento e distribuição de água rural multi-tabanca do país.

 Este sistema permite o acesso a água potável, através de uma rede de dezenas de fontanários, em mais de 10 tabancas, a mais de 7.500 guineenses.

O "Ianda Guiné" construiu, em parceria com o Ministério das Obras Públicas, 29 quilómetros de pistas rurais e ergueu cinco pontes, que reduzem para metade o tempo de viagem até Encheia e facilitam a circulação interna e o acesso a mercados e serviços a mais 7.500 beneficiários das comunidades rurais.

O embaixador indicou, ainda, que, "através da modernização de mais de 2.000 hectares de bolanhas [terreno pantanoso para cultivo de arroz] e a plantação de mais de 100" aumentaram "significativamente a produção de arroz, que garante às comunidades a segurança alimentar".

Mais de 5.000 agricultores, mais de metade mulheres, viram também o rendimento aumentado com as novas hortas do "Ianda", segundo disse.

O "Ianda Guiné" está a terminar, mas o embaixador prometeu que "o compromisso da União Europeia permanece inabalável" no apoio contínuo à Guiné-Bissau.

O primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Rui de Barros, agradeceu à União Europeia e a este programa pelas infraestruturas que têm apenas uma contrapartida, como vincou.

"A única contrapartida da União Europeia para este projeto é nós gerirmos isto bem. É por isso que eu quero pedir à comunidade de Encheia para garantir o funcionamento correto destas infraestruturas", apelou.

O Programa "Ianda Guiné!", da União Europeia, contempla oito ações em diferentes áreas, desde a saúde às hortas, e está presente em todas as regiões do país e no setor Autónomo de Bissau.

Estima-se, segundo os promotores, que "já tenha envolvido, até ao momento, de forma direta, mais de 55 mil pessoas".

Tópicos
pub