Queda de 5,4%. Portugal sofre maior recuo do PIB na UE no primeiro trimestre

por RTP
Rafael Marchante - Reuters

As economias da Zona Euro e da União Europeia regrediram, respetivamente, 1,8 e 1,7 por cento no primeiro trimestre de 2021, por comparação com o período homólogo. Portugal apresenta a maior quebra, de 5,4 por cento. É o que indica a estimativa rápida divulgada esta terça-feira pelo Eurostat.

Por comparação com o mesmo trimestre de 2020, o Produto Interno Bruto ajustado sazonalmente caiu 1,8 por cento no conjunto dos países da moeda única e 1,7 na União, no primeiro trimestre deste ano. Isto depois de ter regredido 4,9 e 4,6 por cento, respetivamente, no trimestre anterior.

Entre os Estados-membros para os quais há números disponíveis, Portugal apresentou o maior recuo homólogo do PIB (-5,4 por cento), seguido de Espanha (-4,3) e Alemanha (-3).

De acordo com a estimativa rápida do gabinete europeu de estatística, face ao trimestre anterior, de janeiro a março, o PIB da Zona Euro recuou 0,6 e o da UE 0,4 por cento, com Portugal a mostrar a queda mais pronunciada entre os países para os quais há dados disponíveis (-3,3 por cento), seguido da Letónia (-2,6) e da Eslováquia (-1,8).

França (1,5 por cento), Lituânia (1,0 por cento) e Eslováquia (0,5) foram os únicos Estados-membros cujo PIB cresceu relativamente ao primeiro trimestre.

Na variação trimestral, a Roménia (2,8 por cento), a Bulgária (2,5) e Chipre (2,0) foram os países cuja economia mais cresceu.
Emprego
Já quanto à taxa de emprego, por comparação com o mesmo trimestre de 2020, esta caiu 2,1 por cento na Zona Euro e 1,8 na UE no primeiro trimestre de 2021, face aos -1,% e -1,%, respetivamente, do quarto trimestre do ano passado.

No primeiro trimestre de 2021, o número empregados caiu em 0,3 por cento tanto na Zona Euro como na UE, face ao trimestre anterior.

No quarto trimestre de 2020, o emprego havia crescido 0,4 por cento na Zona Euro e na UE, relativamente ao período anterior.

c/ Lusa

pub