Última Hora
António Costa com luz verde para o Conselho Europeu

Marcelo Rebelo de Sousa encerra Sessão Evocativa

por RTP

Há 50 anos, "a liberdade renascia contra a repressão" e "a descolonização encerrava cinco séculos de império", afirma o presidente da República Portuguesa.

Num curto discurso, de menos de quatro minutos, o chefe de Estado descreveu esta sessão como um encontro "de futuro" e fez breves referências ao passado colonial.

"Hoje no meio século do 25 de abril, agradeço, em nome de Portugal", a honra da presença dos mais altos representantes dos países nascidos do tempo colonial, acrescenta Marcelo Rebelo de Sousa, no encerramento da Sessão Evocativa do 25 de Abril.

"Do passado livre dos últimos 50 anos retiramos a inspiração para irmos mais longe na afirmação da força do nosso futuro, na língua, na cultura, na ciência, no Estado de direito, na sociedade, na economia, na diplomacia da paz, do desenvolvimento sustentável, da luta contra a pobreza, da ação climática, do respeito pelo direito internacional e os direitos humanos, do multilateralismo, do universalismo", acrescentou.

"Assim será para sempre".


"Nós o prometemos, neste encontro do futuro. Viva o 25 de Abril, vivam as pátrias e os povos irmãos que o 25 de Abril uniu há 50 anos. Viva Angola, viva Cabo Verde, viva a Guiné-Bissau, viva Moçambique, viva São Tomé e Príncipe, viva Timor-Leste, viva o precursor Brasil, viva a CPLP, viva Portugal, livre e democrático, 50 anos depois", exclamou.
pub