Em direto
Euro2024. Acompanhe aqui, ao minuto, o jogo do Grupo B entre Croácia e Albânia

Partidos reagem ao discurso de Marcelo Rebelo de Sousa

por RTP

No final da cerimónia na Assembleia da República, que terminou com o discurso do presidente da República, alguns partidos reagiram com elogios e outros com desagrado. "O discurso do senhor Presidente República nesta cerimónia dos 50 anos do 20 de Abril foi praticamente uma resenha histórica" sem "muito conteúdo, apenas com conteúdo histórico", afirmou o líder parlamentar do Chega.

Ainda sobre o discurso do Presidente da República, o líder parlamentar do Chega recusou que o apelo de Marcelo Rebelo de Sousa para que se preferia "sempre a democracia, mesmo imperfeita, à ditadura" fosse dirigido ao Chega.

Questionado se considera que Marcelo Rebelo de Susa ignorou o Chega no seu discurso, respondeu negativamente, argumentando que "certamente que o Presidente da República já trazia o discurso escrito de casa".

Para o PS, o discurso do 25 de Abril do presidente da República foi de "união em torno destes 50 anos", concordando que "por mais imperfeita que seja a democracia é sempre melhor do que qualquer ditadura".

"O 25 de Abril tem que ser uma data de união, a cerimónia aqui na Assembleia da República representa essa união da democracia e do regime em que vivemos. É este o regime felizmente em que vivemos e que 25 de Abril criou. Quem quer outro regime está no sítio errado", defendeu a líder parlamentar do PS, Alexandra Leitão, em declarações aos jornalistas no final da sessão solene de comemoração dos 50 anos da Revolução dos Cravos.

De acordo com a socialista, foi nessa linha que Marcelo Rebelo de Sousa fez um discurso de "um percurso histórico, de forma analítica destes 50 anos, referindo personalidades de vários quadrantes políticos".

"E nesse sentido foi um discurso de união em torno destes 50 anos", considerou.

Já o líder parlamentar do PSD elogiou o discurso do presidente por evocar as principais figuras da história democrática nacional e salientou os apelos ao diálogo e à construção de políticas públicas.

"Creio que o presidente da República fez um discurso muito abrangente, em que saudou as principais figuras da história democrática portuguesa. Creio que fez bem, porque celebrar os 50 anos do 25 de Abril é também celebrar a História e honrar aqueles que a construíram. Fê-lo de uma forma muito genuína, expressando o sentimento de todos os portugueses", sustentou o presidente da bancada social-democrata.

Hugo Soares apontou também que Marcelo Rebelo de Sousa "tem repetidamente deixado uma mensagem com apelo ao diálogo e à construção de políticas públicas que possam melhorar a vida dos portugueses".

c/ Lusa
pub