Amnistia exorta portugueses a escreverem a deputados a pedir cessar-fogo em Gaza

por Antena 1

Ramadan Abed - Reuters

A Amnistia Internacional lança um desafio a todos os portugueses e pede para os cidadãos escreverem aos deputados, eleitos pelo seu círculo eleitoral, exigindo-lhes que trabalhem a uma só voz por um cessar-fogo imediato em Gaza.

Pedro Neto, da Amnistia Internacional, diz que é preciso exigir a prestação de contas e promete entregar todas as cartas na Assembleia da República.

O diretor executivo da Amnistia não comenta as palavras do ministro dos Negócios Estrangeiros, que entrevista ao jornal espanhol El País, recusou descrever a situação na Faixa de Gaza como um genocídio.

Pedro Neto diz entende o refugio das palavras de Paulo Rangel, em considerações jurídicas, mas o que se passa na realidade configura claramente um desrespeito claro pelas leis humanitárias.
Pedro Neto descreve a situação humanitária em Gaza como cada vez mais difícil.


pub