"Ato de genocídio em Gaza". Conselho de Segurança da ONU analisa na quarta-feira decisão do Tribunal Internacional de Justiça

por Lusa
Yves Herman - Reuters

O Conselho de Segurança da ONU vai reunir-se na quarta-feira para analisar a decisão do Tribunal Internacional de Justiça (TIJ) que pediu, na sexta-feira, a Israel que evitar qualquer eventual "ato de genocídio" em Gaza.

A reunião vai realizar-se na quarta-feira às 16:00 TMG (mesma hora em Lisboa), anunciou a presidência francesa do Conselho.

O encontro foi pedido pela Argélia para "dar um efeito vinculativo à decisão do Tribunal Internacional de Justiça sobre as medidas provisórias impostas à ocupação israelita", tinha indicado antes o Ministério dos Negócios Estrangeiros argelino.

O mais alto tribunal da ONU também pediu a Israel para tomar "medidas imediatas" para permitir o fornecimento de ajuda "urgentemente necessitada pelos palestinianos". No entanto, o TIJ não apelou para um cessar-fogo na Faixa de Gaza, no caso interposto pela África do Sul, que acusou Israel de cometer genocídio na Faixa de Gaza.

Em 07 de outubro, o movimento islamita palestiniano Hamas perpetrou um ataque em solo israelita e matou mais de 1.400 pessoas, na maioria civis, em Israel, de acordo com uma contagem da agência de notícias France-Presse, feita a partir de dados israelitas.

Na resposta, Israel declarou guerra ao Hamas, considerado uma organização terrorista pelos Estados Unidos, pela UE e pelo Estado hebraico, e lançou uma vasta operação militar na Faixa de Gaza, em que morreram mais de 26 mil pessoas, na maioria mulheres, crianças e adolescentes, de acordo com o Ministério da Saúde do movimento.

pub