Hezbollah reivindica ataque a base israelita a 30 quilómetros do Líbano

por Lusa

O grupo xiita libanês Hezbollah disse hoje que intensificou os seus ataques contra Israel e que alvejou pela primeira vez uma base militar perto de Tiberíades, a cerca de 30 quilómetros da fronteira com o Líbano.

Em comunicado, o Hezbollah assumiu a responsabilidade por estes ataques em resposta a um bombardeamento israelita que matou um comandante local do movimento no dia anterior.

Desde o início da guerra na Faixa de Gaza entre Israel e o grupo islamita palestiniano Hamas, em 07 de outubro, registam-se trocas diárias de tiros transfronteiriços entre o Exército israelita e o Hezbollah.

Segundo o grupo libanês, os seus combatentes "lançaram um ataque aéreo usando vários `drones`" contra uma base localizada a oeste de Tiberíades.

Os ataques do Hezbollah têm-se limitado até agora às cidades e bases israelitas localizadas junto da fronteira com o Líbano.

No início do dia, o movimento libanês disse ter lançado "dezenas de foguetes Katyusha" contra a base militar de controlo aéreo de Meron, no norte de Israel, e que visou também o quartel de Biranit.

De acordo com o Exército israelita, as sirenes de alarme aéreo soaram em Meron.

As forças de Telavive anunciaram a eliminação de um comandante local do Hezbollah, Hussein Makki, num ataque aéreo na cidade costeira de Tiro, no sul do Líbano.

Mais de sete meses de violência transfronteiriça deixaram pelo menos 412 mortos no Líbano, na maioria combatentes do Hezbollah, mas também 79 civis, segundo uma contagem da agência France Presse.

Do lado israelita, pelo menos 14 soldados e dez civis foram mortos nas hostilidades, que deslocaram dezenas de milhares de civis em ambos os lados da fronteira.

Tópicos
pub