Alemanha e Reino Unido querem mais investimento europeu na defesa

por Lusa

Os chefes de governo alemão, Olaf Scholz, e britânico, Rishi Sunak, defenderam hoje a importância de aumentar as despesas militares na Europa face à insegurança global.

É necessário "reforçar o pilar europeu da NATO para ter uma capacidade de dissuasão suficiente" contra eventuais agressores, disse Scholz numa comparência conjunta em Berlim, citado pela agência espanhola EFE.

Scholz e Sunak reiteraram no final de uma reunião em Berlim a importância de apoiar a Ucrânia na guerra contra a Rússia "durante o tempo que for necessário".

O chanceler disse que a Alemanha é o país europeu que forneceu o maior volume de armas à Ucrânia desde o início da guerra, no valor de cerca de 28 mil milhões de euros.

Segundo Scholz, o orçamento alemão deste ano para ajudar a Ucrânia ascende a sete mil milhões de euros.

"Sem segurança, nada serve", afirmou Scholz.

Referiu que a invasão da Ucrânia pela Rússia há mais de dois anos pôs em causa a arquitetura de segurança da Europa e o consenso internacional de que as fronteiras não devem ser alteradas pela força.

Scholz apelou, por isso, a todos os países europeus para tomarem as "decisões necessárias", tendo em conta a situação económica de cada país.

"Não temos escolha, temos de investir mais na defesa, quer queiramos quer não. O mundo tornou-se mais perigoso", concordou Sunak.

O primeiro-ministro britânico anunciou na terça-feira planos para aumentar as despesas com a defesa para 2,5% do Produto Interno Bruto (PIB), contra os atuais 2,3%.

Sunak disse que não se pode esperar que os Estados Unidos, o maior contribuinte da NATO, "paguem qualquer preço e suportem qualquer fardo" se a Europa não estiver disposta a fazer "sacrifícios e investimentos".

Referiu que o aumento das despesas com a defesa no Reino Unido não põe em causa as promessas de redução de impostos e de investimento na saúde e na educação.

Argumentou que a economia beitânica está em expansão e as poupanças podem ser feitas noutras áreas.

Os dois dirigentes disseram que concordaram em criar um grupo de trabalho para rever os quadros de cooperação em matéria de segurança entre a Alemanha e o Reino Unido.

De acordo com um documento divulgado pela chancelaria após a reunião, Scholz e Sunak decidiram aprofundar a cooperação no domínio da defesa, tanto a nível operacional como militar.

A cooperação inclui a promoção dos caças Eurofighter e a aquisição conjunta de obuses RCH 155.

Scholz e Sunak comprometeram-se também a coordenar melhor a formação de soldados ucranianos, bem como a promover a iniciativa alemã de fornecer defesas aéreas adicionais a Kiev.

Tópicos
pub