Alemanha. Pista da extrema direita consolida-se no atentado de Halle

por RTP

A polícia deteve durante a tarde um homem de 27 anos e nacionalidade alemã em ligação com o atentado de hoje contra a sinagoga de Halle. Uma gravação de vídeo realizada no momento do atentado mostra o suspeito a lançar insultos xenófobos e racistas.

Segundo Der Spiegel existe uma gravação de vídeo realizada pelo próprio terrorista, com uma câmara instalada no seu capacete, que o mostra a abater uma transeunte junto do cemitério judeu, e também o cliente de um quiosque turco próximo da sinagoga. No som registado pela câmara, distingue-se nitidamente o vociferar do suspeito contra os "judeus" e os "canacas".

O chefe da comunidade judaica, Max Privorozki, seguiu os movimentos do terrorista através de uma câmara de vídeo e conta que ele se dirigiu à sinagoga, onde tentou forçar a entrada com vários cocktails Molotov, granadas e tiros contra a porta, durante dez a quinze minutos. Ainda segundo Privorozki, "a porta permaneceu fechada, deus protegeu-nos".

A polícia identificou o detido como Stepahn B., de 27 anos, de nacionalidade alemã e sem cadastro anterior. Depois de, inicialmente, ter indicado que acreditava na existência de vários criminosos, a fugirem do local em duas viaturas diferentes, a polícia dá agora mostras de se orientar para a hipótese de um "lobo solitário" com motivações de extrema-direita. Continua entretanto a investigar sobre possíveis cúmplices.

Segundo o ministro do Interior, o social-cristão Horst Seehofer, é de admitir uma orientação antisemita e extremista de direita por parte do criminoso.