Angola quer acesso à comunidade dos países de língua francesa

| Mundo
Angola quer acesso à comunidade dos países de língua francesa

A ver: Angola quer acesso à comunidade dos países de língua francesa

O Presidente Angolano diz que França é a porta de entrada de Angola para a União Europeia. De visita a Paris, João Lourenço admitiu a possibilidade de aderir aos países da francofonia.

O Presidente angolano referiu-se a essa possibilidade depois de assinar com Emmanuel Macron vários acordos em diferentes áreas. Durante a visita, João Lourenço ouviu elogios constantes às mudanças que iniciou.

O anfitrião, Emmanuel Macron, referiu-se à diversificação dos parceiros económicos de Angola, da qual a França é já uma beneficiária, nomeadamente no sector petrolífero, com um acordo estratégico entre a Total, francesa, e a Sonangol, angolana.

Carlos Saturnino, o presidente da Sonangol, por seu lado, sublinhou que a liberalização promovida pelo novo presidente angolano visa introduzir na economia do país o maior número de empresas estrangeiras, sendo a Total apenas um exemplo de uma tendência mais ampla.

Também no sector da agricultura estão previstos vultosos investimentos franceses.

João Lourenço, sem nunca se referir a Portugal, manifestou o interesse de Angola em participar na comunidade dos países de língua francesa, ou como observador, ou mesmo como membro de pleno direito.




A informação mais vista

+ Em Foco

Em Orlando, Donald Trump apresentou-se como vítima do jornalismo “fake” e insistiu no ataque à imigração ilegal.

Ján Kuciak e Martina Kusnírová foram encontrados mortos em casa, perto de Bratislava, a 26 de fevereiro de 2018.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.