Ataques e possibilidade de mobilização ensombram quotidiano dos ucranianos

por RTP

As famílias ucranianas vivem na ansiedade de receber em casa uma convocatória de mobilização para a linha da frente. É o caso da família de Dima. Dois anos após o início da guerra, faltam voluntários para o combate. As famílias sentem o receio diário dos mísseis e o medo de verem partir alguém sem saberem se regressa.

Reportagem dos enviados da RTP Cândida Pinto e David Araújo em Kiev.
pub