Centenas de pessoas sofrem insolação no Paquistão devido a vaga de calor

por Lusa
Uma vaga de calor está afetar os paquistaneses Shahzaib Akber - EPA

Os hospitais do Paquistão trataram na quinta-feira centenas de vítimas de insolação em todo o país, que vive uma intensa vaga de calor, acima da média para maio e atribuída às mudanças climáticas.

Médicos dizem que trataram centenas de pacientes na cidade de Lahore, no leste do Paquistão, enquanto dezenas foram levadas para hospitais nos distritos de Hyderabad, Larkana e Jacobabad, na província de Sindh, no sul do país.

"A situação tem piorado desde quarta-feira, quando as pessoas afetadas pelo calor começaram a chegar aos hospitais na província de Punjab", disse Ghulam Farid, um dirigente governamental da área da saúde.

O Paquistão criou centros de resposta a emergências em hospitais para tratar os pacientes afetados pelo calor. O serviço estatal de ambulâncias começou a transportar água engarrafada e gelo para dar tratamento de emergência, disseram as autoridades.

As temperaturas atingiram 49 graus Celsius na quarta-feira na cidade de Mohenjo Daro, no sul da província de Sindh, que já tinha sido atingida por chuvas de monções e inundações em 2022.

As temperaturas estão a subir até oito graus Celsius acima das temperaturas médias de maio nos últimos 20 anos, aumentando o receio de que glaciares situados no noroeste do Paquistão possam derreter e causar inundações.

A onda de calor deverá continuar durante uma semana e os meteorologistas preveem que este mês as temperaturas subam até 55 graus Celsius em vários pontos do Paquistão.

As autoridades pediram às pessoas para permanecerem em casa, para se hidratarem e evitarem viagens desnecessárias. Mas muitos trabalhadores dizem que não têm escolha senão sair de casa porque precisam de ganhar dinheiro para alimentar as famílias.

 

Tópicos
pub