China apela ao diálogo depois do ataque a dois petroleiros no Golfo de Omã

| Mundo
China apela ao diálogo depois do ataque a dois petroleiros no Golfo de Omã

Hamad I Mohammed - Reuters

A China está a apelar ao diálogo, depois das acusações entre Irão e Estados Unidos que envolve um ataque a dois navios-petroleiros, no Golfo de Omã.

O regime de Teerão nega qualquer envolvimento e o incidente está a motivar uma troca de acusações, entre vários países, com os Estados Unidos, o Reino Unido e a Arábia Saudita a apontarem responsabilidades ao Irão.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, veio entretanto alertar para o facto de o mundo não poder enfrentar uma guerra nesta região.

Agora, o Governo de Pequim aconselha prudência, às partes envolvidas neste conflito.


A informação mais vista

+ Em Foco

Meio século depois, o Parlamento soviético dos finais da Guerra Fria repudiou o Pacto. Decorridos mais 30 anos, Putin quer reabilitá-lo.

    A receita da venda desta madeira ultrapassará os 15 milhões de euros, que devem ser investidos na nova Mata do Rei.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.