China apela ao diálogo depois do ataque a dois petroleiros no Golfo de Omã

por Antena 1

Hamad I Mohammed - Reuters

A China está a apelar ao diálogo, depois das acusações entre Irão e Estados Unidos que envolve um ataque a dois navios-petroleiros, no Golfo de Omã.

O regime de Teerão nega qualquer envolvimento e o incidente está a motivar uma troca de acusações, entre vários países, com os Estados Unidos, o Reino Unido e a Arábia Saudita a apontarem responsabilidades ao Irão.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, veio entretanto alertar para o facto de o mundo não poder enfrentar uma guerra nesta região.

Agora, o Governo de Pequim aconselha prudência, às partes envolvidas neste conflito.