China e EUA procuram reforço da cooperação

por Lusa
China e EUA procuram encontrar pontes de cooperação EPA

O primeiro-ministro chinês, Li Qiang, reuniu-se com uma delegação da Câmara de Comércio dos Estados Unidos, liderada pela sua presidente e diretora executiva, Suzanne Clark, e sublinhou que a cooperação "é a única escolha certa".

Citado pela agência noticiosa oficial Xinhua, Li recordou no encontro, na quarta-feira, que em 2024 se assinala o 45.º aniversário do estabelecimento de relações diplomáticas entre a China e os Estados Unidos e afirmou que estes anos mostraram que ambos os países "beneficiam com a cooperação e perdem com a confrontação".

O primeiro-ministro chinês manifestou a disponibilidade" da China para trabalhar com os Estados Unidos com base nos princípios do respeito mútuo, da coexistência pacífica e da cooperação e sublinhou que as economias da China e dos Estados Unidos são "altamente complementares" e os seus interesses estão "profundamente integrados".

Li referiu que as duas partes devem ser "parceiras" e "não rivais" e avisou que a adoção de estratégias de "desvinculação" não é do interesse fundamental de nenhuma das partes.

Clark afirmou, por sua vez, que a relação entre os EUA e a China é "extremamente importante" e disse que a Câmara de Comércio dos EUA está "disposta a atuar como uma ponte" e a "estabelecer uma comunicação e um intercâmbio sinceros".

A reunião teve lugar no contexto de um degelo entre as duas potências após meses de hostilidades comerciais, tecnológicas e geopolíticas.

No entanto, as duas partes continuam a divergir em questões como Taiwan, a guerra na Ucrânia, o conflito em Gaza, sanções comerciais e a situação no Mar do Sul da China.

 

Tópicos
pub