Dezasseis por cento das crianças mortas na Ucrânia tinham menos de cinco anos

por Lusa
Foto feita na cidade de Bucha e publicado no Twitter pelo Conselheiro do Chefe do Gabinete do Presidência da Ucrânia, Mykhailo Podolak David Araújo - RTP

Dezasseis por cento das crianças mortas na Ucrânia desde a invasão russa, em fevereiro passado, tinham menos de 5 anos, denunciou, a organização Save The Children.

O relatório lembrou que entre 24 de fevereiro e 10 de agosto 942 crianças sofreram o impacto da guerra, com 356 mortos e 586 feridos nesta faixa etária, de acordo com dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos.

Dos mortos, 16,5% tinham menos de 5 anos, enquanto do número total de feridos, 13% estavam nessa faixa etária.

"Embora as crianças na Ucrânia nada tenham a ver com as causas da guerra, elas são as mais afetadas. Estão a crescer com o som de bombas e a ver casas e escolas destruídas, enquanto amigos e familiares são mortos ou feridos", disse a diretora da Save the Children em Kiev, Sonia Khush, numa declaração.

A responsável insistiu que as crianças precisam tanto de "ajuda humanitária como de esperança" para lhes dar confiança de que "esta guerra vai acabar, de que poderão regressar a casa e ter um futuro promissor".

"Sem um apoio significativo e uma cessação imediata das hostilidades, a Ucrânia não se tornará apenas um cemitério para mais crianças, mas também para as esperanças e os sonhos das sobreviventes", acrescentou.

O relatório da ONG inclui o testemunho de Dana, de 29 anos, e da filha Antónia, de 2 anos, que fugiram da cidade ucraniana oriental de Kharkiv para Dnipro, no sul do país.

"Vivemos de dia para dia, não podemos fazer mais. Mas é claro para nós que não viemos aqui para ficar permanentemente. Aconteça o que acontecer, voltaremos para casa", disse Dana.

A guerra foi desencadeada pela invasão russa da Ucrânia, em 24 de fevereiro, condenada pela generalidade da comunidade internacional.

A UE e países como Estados Unidos, Reino Unido ou Japão têm aprovado sucessivos pacotes de sanções contra interesses russos e fornecido armas à Ucrânia.

 

Tópicos
pub