Ex-primeira-dama Barbara Bush recusa tratamentos apesar de "saúde debilitada"

| Mundo

|

A antiga primeira-dama dos Estados Unidos Barbara Bush decidiu recusar novos tratamentos médicos, apesar do estado de "saúde debilitado", anunciou no domingo um porta-voz da família.

"Após uma recente série de hospitalizações, e depois de consultar médicos e família, Barbara Bush, agora com 92 anos, decidiu deixar de procurar tratamentos médicos adicionais", disse o porta-voz Jim McGrath, em comunicado à imprensa.

"Quem a conhece sabe que tem enfrentado como uma `pedra` os seus problemas de saúde, mas este é preocupante", disse McGrath, sem mais pormenores.

Barbara Bush sofre há décadas da doença de Graves, ou bócio difuso, um problema na tiroide. Em 2009, foi operada ao coração devido a um problema numa válvula cardíaca. Um ano antes tinha sido hospitalizada para uma intervenção cirúrgica a uma úlcera perfurada.

Casada com George Bush, que foi chefe de Estado de 1989 a 1993, Barbara Bush é mãe do antigo Presidente George W. Bush, no poder de 2001 a 2009.

A informação mais vista

+ Em Foco

No mês do Mundial de futebol a RTP faz uma radiografia da vida na Rússia.

    Entrevista a António Mateus para o programa "Olhar o Mundo". Veja aqui.

    Um olhar aos altos e baixos da relação entre o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un.

      Dados revelados no Digital News Report de 2018 do Reuters Institute.