Grupo Wagner dá Bakhmut como "praticamente cercada"

por Inês Moreira Santos - RTP
Reuters

A cidade ucraniana de Bakhmut está "praticamente cercada" pelas forças russas, segundo o chefe do grupo paramilitar Wagner. Numa mensagem em vídeo, Yevgeny Prigozhin instou o presidente ucraniano a retirar as forças ucranianas da região.

Numa publicação em vídeo, publicada esta sexta-feira, Yevgeny Prigozhin afirmou que a cidade ucraniana de Bakhmut está "praticamente cercada" por forças russas. Na perspetiva do chefe da organização de mercenários russos, resta apenas uma saída às forças ucranianas.

"As unidades de Wagner praticamente cercaram Bakhmout, só resta um caminho" para sair".
No vídeo, de acordo com a Reuters, aparecem homens fardados e com uma bandeira do grupo Wagner no topo de um prédio danificado. Um dos membros surge nas imagens com um instrumento musical e a dançar.

“Os rapazes estão a brincar, a gravar vídeos amadores. Trouxeram isto de Bakhmut esta manhã, praticamente no centro da cidade”, ouve-se dizer Prigozhim.O vídeo foi geolocalizado a leste de Bahkmut, a cerca de dois quilómetros do centro da cidade.


As forças ucranianas, por sua vez, continuam a tentar manter as suas posições e defender a cidade, mesmo sob os constantes ataques russos. Na sua mensagem diária, Volodymyr Zelensky afirmou que s Forças Armadas da Ucrânia estão com “especial atenção a Bahkmut”.

“Os comandantes estão bem cientes de que sua tarefa é fazer todo o possível para suprimir o fogo terrorista”, disse ainda o presidente ucraniano.
Tópicos
pub