Hezbollah voltou a atacar o norte de Israel com artilharia

por Lusa

O Hezbollah disse hoje que, pelo segundo dia, lançou um novo ataque de `rockets` (foguetes de artilharia) contra uma base militar no norte de Israel, em resposta aos ataques aéreos israelitas no leste do Líbano.

Na segunda-feira, Israel anunciou que tinha atingido posições do Hezbollah em Baalbeck (leste do Líbano) pela primeira vez desde o início da guerra em Gaza, matando dois combatentes do Partido de Deus.

Em comunicado divulgado hoje, o Hezbollah afirmou ter "atingido a base de controlo aéreo de Meron", no norte de Israel, "com uma grande salva de foguetes de artilharia".

O Hezbollah afirmou que esta operação foi "uma resposta à agressão israelita nos arredores de Baalbeck".

O grupo xiita pró-iraniano já tinha anunciado na segunda-feira à noite que tinha disparado 60 foguetes contra uma base do Exército israelita nos Montes Golã.

A região de Baalbeck, região Bekaa, que faz fronteira com a Síria, é um reduto do Hezbollah, que mantém na zona uma significativa presença militar.

Desde o início da guerra em Gaza, a 07 de outubro do ano passado, o Hezbollah tem vindo a atacar diariamente posições militares israelitas, demonstrando apoio ao grupo Hamas que controla o enclave palestiniano.

Israel tem efetuado ataques a aldeias no Líbano, junto à fronteira e operações contra oficiais do Hezbollah.

Pelo menos 284 pessoas, na maioria combatentes do Hezbollah e grupos aliados, e 44 civis, foram mortos nos últimos quatro meses, de acordo com uma contagem da Agência France Presse.

O Exército de Israel diz que sofreu 10 baixas militares e que seis civis foram mortos durante o mesmo período. 

 

Tópicos
pub