Incêndio em Valência provocou dez mortos. Polícia confirma que já não há desaparecidos

por RTP
Foto: Antoine Demaison - Reuters

As autoridades espanholas confirmam o balanço final na sequência do incêndio de sexta-feira em Valência, Espanha. Morreram dez pessoas e já não há desaparecidos, adiantou a polícia científica.

Esta sexta-feira, a polícia indicou que já não há pessoas desaparecidas, uma vez que foram localizadas ou vida ou os corpos foram identificados no interior do edifício.

Ao início do dia, as forças de segurança falavam em 14 pessoas desaparecidas. Quatro delas foram contactadas e localizadas nas horas seguintes.

Posteriormente, a Polícia Cientifica localizou no edifício os corpos das dez vítimas mortais, que coincidia com o número de pessoas desaparecidas.

“Podemos confirmar que, numa primeira inspeção, a polícia científica identificou dez mortes”, adiantou Pilar Bernabé, delegada do Governo em Valência.

“Podemos dizer que essas dez pessoas que não foram localizadas coincidem com os corpos encontrados no edifício”, acrescentou.

Pilar Bernabé indicou ainda que continuam por identificar as causas do incêndio. Um tribunal de instrução de Valência abriu hoje um processo preliminar para investigar o incêndio e decretou sigilo para "proteger investigações policiais" e a privacidade dos envolvidos.

O processo de investigação das causas e consequências foi considerado secreto durante um mês a pedido do Corpo Nacional de Polícia para "garantir a boa conclusão das investigações destinadas no esclarecimento dos factos, bem como na preservação da privacidade das vítimas e dos seus familiares", segundo um comunicado do Tribunal Superior da Comunidade Valenciana.

Há ainda registo de 15 feridos, seis dos quais continuam hospitalizados. Cinco são bombeiros, mas não correm risco de vida, de acordo com as autoridades locais.

Foram decretados três dias de luto na Comunidade Valenciana na sequência deste incêndio.

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, deslocou-se esta sexta-feira ao local do incêndio, onde esteve reunido com os serviços de emergência e restantes autoridades. 

“Gostaria, em nome do Governo de Espanha e creio que em nome de toda a sociedade espanhola, transmitir a nossa solidariedade, carinho e empatia às famílias das vítimas já conhecidas por este terrível incêndio”, disse o presidente.

Sánchez também agradeceu o trabalho das equipas de emergência: “Estes são os momentos em que valorizamos de forma ainda mais destacada os servidores públicos”, acrescentou.

(com agências)
pub