EM DIRETO
Eleições na Madeira. Acompanhe aqui todas as reações

Irão considera "lamentáveis" as sanções da União Europeia

por Cristina Sambado - RTP

As sanções da União Europeia anunciadas na sequência do ataque do Irão contra Israel são "lamentáveis" porque o país estava a agir em legítima defesa, afirmou esta terça-feira o ministro iraniano dos Negócios Estrangeiros, Hossein Amirabdollahian, no X.

"É lamentável ver a União Europeia decidir rapidamente aplicar mais restrições ilegais contra o Irão, só porque este país exerceu o seu direito de autodefesa face à agressão irresponsável de Israel", afirmou Amirabdollahian no X, antes de apelar à UE para que aplique sanções a Israel.

O Irão lançou mais de 300 drones e mísseis contra Israel, em retaliação a um suposto bombardeamento israelita da sua embaixada em Damasco.

Na segunda-feira, os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia chegaram a um acordo de princípio para alargar as sanções contra o Irão, concordando em estender as medidas restritivas sobre as exportações de armas de Teerão de qualquer drone ou míssil para os representantes iranianos e para a Rússia.

O pacote de sanções incluirá a tecnologia para o fabrico de drones e mísseis. Os ministros da Defesa e Negócios Estrangeiros reuniram-se no Luxemburgo, mas não foram capazes de dar passos concretos na ajuda pedida pela Ucrânia para a defesa aérea do país.
Duarte Valente - RTP



Tópicos
pub