Última Hora
Centenas de bombeiros e vários meios aéreos combatem incêndio em Alcabideche

Irão. Relatório da autópsia de Mahsa Amini nega violência mas não convence

por RTP

O instituto de medicinal legal iraniano garante que a morte da jovem Mahsa Amini não foi provocada por agressões, mas por um problema no cérebro. A mulher de 22 anos foi detida a 13 de Setembro por usar um véu de forma considerada imprópria pela lei iraniana e morreu enquanto estava sob custódia policial.

O relatório publicado pela agência de notícias iraniana IRNA, revela que Amini perdeu a vida após a falência de vários órgãos provocada por falta de oxigénio no cérebro.

O exame forense afastou qualquer hipótese de a causa de morte estar ligada a agressões na cabeça e nas pernas.

O caso de Mahsa Amini gerou protestos no Irão e vários outros países e um movimento solidário internacional contra o radicalismo islâmico.
PUB