Em Direto
Euro2024. Acompanhe aqui, ao minuto, o jogo do Grupo C entre Eslovénia e Sérvia

Mais do que um tiroteio por dia nos EUA

por Mário Aleixo - RTP
O tiroteio na escola Covenant School, em Nashville, nos EUA, foi o 131.º nos EUA este ano Hamilton Matthew Masters-EPA

No rescaldo do trágico tiroteio, numa escola primária cristã de Nashville, no estado norte-americano do Tennessee, na segunda-feira, em que seis pessoas perderam a vida, mais uma vez volta à discussão, a legislação em matéria de armas no país e o tipo de armas usado. A maioria dos tiroteios em massa no país, incluindo o de Nashville, foram realizados com uma arma AR-15.

O tiroteio na escola de Nashville é o 131.º tiroteio em massa nos EUA este ano, de acordo com o Arquivo da Violência Armada. Isso significa que já houve mais tiroteios em massa do que o número de dias no ano, até agora.

As AR-15 são armas semi-automáticas, o que significa que um atirador deve premir o gatilho em cada disparo.

São também as espingardas mais vendidas nos EUA. Um em cada 20 adultos, ou cerca de 16 milhões de pessoas, possuem pelo menos uma arma do tipo AR-15, de acordo com o Washington Post.

Estas armas tornaram-se também um símbolo da epidemia de violência armada do país. Dez dos 17 tiroteios em massa mais mortíferos desde 2012 envolveram AR-15.

No caso do tiroteio de Nashville identificou-se que uma das armas utilizadas pela agressora, uma mulher de 28 anos, foi uma AR-15 tipo Grunt III, fabricada pela empresa Lead Star.

c/agências
pub