Meta. Whatsapp criticado por baixar o limite de idade na aplicação

por RTP
Whatsapp, da Meta, está a ser alvo de críticas Reuters

A Meta, dona do Whatsapp, anunciou que o limite de idade para poder utilizar-se a aplicação de mensagens baixou dos 16 para os 13 anos na União Europeia e Reino Unido. Ativistas dizem não perceber a decisão da empresa e acusam Mark Zuckerberg de mais uma vez colocar os lucros acima da segurança dos mais novos.

Após ser anunciada em Fevereiro, a medida entrou em vigor na última quarta-feira. Vários grupos ativistas contestaram a decisão e argumentam que a aplicação de mensagens não passou a ser mais segura para os jovens. Muitos professores, pais e especialistas acusam a Meta de colocar os lucros acima da segurança dos mais novos.

A empresa, por sua vez, explicou que as mudanças foram feitas em consonância com o que já se faz em muitos outros países, garantindo que a proteção dos mais novos será sempre garantida.

No Reino Unido, aponta o Guardian, os reguladores britânicos dizem que vão aplicar as multas que entenderem às grandes tecnológicas que não sigam as fujam às diretivas legais e que vão responsabilizar as grandes marcas se não cumprirem o prometido em termos de segurança.

“Se não estão a tomar medidas a esta altura, e não conseguem demonstrar que estão a tomar medidas alternativas eficazes para manter as crianças seguras, então vamos ter de investigar. Temos poder para os forçar a fazer mudanças, se acreditarmos que é necessário haver mudanças”, explicou Mark Bunting, diretor da estratégia de segurança online da reguladora Ofcom.

“Se não quiserem compactuar com regras, temos poderes para impor multas pesadas – e não hesitaremos em usar esse tipo de poder – se não existir outro caminho para fazer a mudança que achamos necessário”, continuou.

A Meta, para além do Whatsapp, também é dona do Facebook e do Instagram, redes sociais propensas a críticas por falta de segurança junto dos mais novos. Esta semana, a empresa apresentou várias medidas para proteger os menores que usam as aplicações da Meta para não serem extorquidos através de imagens íntimas.

Também confirmou que vai começar a testar um filtro chamado “Proteção da Nudez” em mensagens de Instagram, que vai entrar em vigor automaticamente para todos os utilizadores que tenham menos de 18 anos e vai desfocar imagens em que seja identificada nudez.

A empresa também vai disponibilizar a opção de não se responder a este tipo de mensagens e de bloquear a pessoa que mandou a mensagem, reportando-a de seguida.
Tópicos
pub